quarta-feira, 22 de maio de 2019

Facebook compartilha dados pessoais com operadoras e a exclusão de reconhecimento facial é limitado

O Facebook não aprende. Parece que a rede social compartilha dados pessoais com as operadoras; além disso, a exclusão do reconhecimento facial parece estar limitado!

fonte: 9to5Mac
O Facebook parece não ter recebido a mensagem sobre privacidade. Um novo relatório revela o Facebook compartilhando dados pessoais sensíveis com operadoras de celular.

Os dados supostamente compartilhados incluem locais, interesses e grupos sociais. O Intercept diz que o compartilhamento de dados é tão amplo quanto profundo.

"Um documento confidencial do Facebook revisado pela The Intercept mostra que as operadoras de redes sociais, junto com fabricantes de celulares - cerca de 100 empresas diferentes em 50 países - oferecem o uso de dados de vigilância ainda maiores, tiradas diretamente de seu smartphone pelo próprio Facebook.

Oferecidos para selecionar parceiros do Facebook, os dados incluem não apenas informações técnicas sobre os dispositivos dos membros do Facebook e o uso de redes Wi-Fi e de celular, mas também seus locais anteriores, interesses e até mesmo seus grupos sociais. Esses dados são obtidos não apenas dos principais aplicativos iOS e Android da empresa, mas também do Instagram e do Messenger."

Um aplicativo para os dados sugeridos pelo Facebook pode até ser ilegal.

"Alguns especialistas estão particularmente alarmados com o fato do Facebook ter comercializado o uso das informações - e parece ter ajudado a facilitar seu uso, juntamente com outros dados do Facebook - com o objetivo de rastrear os clientes com base na probabilidade de crédito [para veiculação de anúncios]. Tal uso poderia potencialmente entrar em conflito com a lei federal, que regula rigorosamente as avaliações de crédito."

Sam Biddle, do Intercept, observa que o Facebook divulga o compartilhamento de dados, mas a rede social enfatiza o benefício do consumidor, ao mesmo tempo em que subestima o elemento comercial.

"O Actionable Insights foi anunciado no ano passado em um post inócuo e fácil de perder no blog de engenharia do Facebook. O artigo, intitulado “Anunciando ferramentas para ajudar os parceiros a melhorar a conectividade”, sugeriu fortemente que o programa visava principalmente a solução de conexões de dados celulares fracas em todo o mundo. “Para resolver esse problema”, começou o post, “estamos construindo um conjunto diversificado de tecnologias, produtos e parcerias projetados para expandir os limites da qualidade e desempenho de conectividade existentes, catalisar novos segmentos de mercado e proporcionar melhor acesso aos desconectados” […]

O post do blog faz apenas uma breve menção do segundo propósito menos altruísta da Actionable Insights: “possibilitar melhores decisões de negócios” por meio de “ferramentas analíticas”. De acordo com materiais revisados ​​pelo The Intercept e uma fonte diretamente familiarizada com o programa, o benefício real de A Actionable Insights não está na sua capacidade de consertar conexões instáveis, mas de ajudar corporações escolhidas a usar seus dados pessoais para comprar publicidade mais direcionada."

Os dados são anonimizados, segmentando as pessoas por agrupamentos em vez de individualmente, mas, como observa Biddle, isso não garante que não possa ser abusado.

O Facebook compartilhou dados pessoais com a Cambridge Analytica de uma forma que permitiu que ela fosse usada indevidamente para influenciar a eleição presidencial do Trump e o referendo Brexit do Reino Unido se tornou um grande escândalo que colocou as políticas de privacidade da empresa em foco.

A exclusão do reconhecimento facial ainda não está disponível para todos

Separadamente, a Consumer Reports descobriu que nem todos os usuários do Facebook podem optar pela exclusão do reconhecimento facial, quase 18 meses depois que a opção foi anunciada pela primeira vez.

A Consumer Reports analisou as contas de 31 usuários do Facebook nos EUA. Os participantes nos permitiram gravar vídeos enquanto navegavam em suas configurações do Facebook sob nossa direção. Encontramos a configuração de Reconhecimento de rosto ausente de oito das contas que documentamos, ou pouco mais de 25%.

Este foi um estudo pequeno e qualitativo, e não sabemos exatamente quantas pessoas estão perdendo o cenário. Mas podemos inferir que muitos usuários do Facebook podem ser afetados ”, diz Bobby Richter, que lidera os testes de privacidade e segurança do Consumer Reports.

A organização americana de defesa do consumidor registrou uma queixa junto à FTC.

Foto: Shutterstock

fonte: 9to5Mac

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Artigos recentes

Related Posts with Thumbnails
Google