Pesquisa personalizada

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Piadas de furacão



Os furacões no hemisfério norte foram noticias em toda a mídia. Simplesmente um fenômeno da natureza a qual não temos como controlar. Em meio a tanta destruição, piadas de furacão, para sorrir um pouco!




quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Google compra a área de criação de smartphones da HTC



Agora é oficial. A Google comprou parte da HTC por 1,1 bilhão de dólares. Os funcionários da área de criação de celulares da fabricante de telefones taiwanesa pertence agora à empresa de Mountain View, a mesma que já vem trabalhando no próximo smartphone Pixel.

fonte: The  Next Web

Rick Osterloh, vice-presidente sênior de hardware do Google, disse:

"A HTC tem sido uma parceira de longa data e vem criando alguns dos mais belos dispositivos high-end no mercado. Mal podemos esperar para dar as boas-vindas aos membros da equipe da HTC para se juntarem a nós nesta jornada."

Para quem não sabe, a Google e a HTC já se uniram em vários dispositivos notáveis, incluindo o primeiro telefone Android, o T-Mobile G1 (também conhecido como o HTC Dream), o Nexus One de 2010, o tablet Nexus 9 a partir de 2014 e o smartphone Pixel original do ano passado.

Após o acordo, a HTC continuará a trabalhar com smartphones, bem como em hardware RV. De acordo com Tim Culpan, colunista da Bloomberg, a aquisição (que será concluída no início de 2018) está custando ao Google cerca de meio milhão de dólares por empregado, bem como o licenciamento do IP da HTC.


Apesar dos erros do passado, espera-se que a Google trate esta nova equipe melhor do que a Motorola, que foi adquirida em 2011 e posteriormente vendida para a Lenovo em 2014. Porém, ao contrário de todos esses anos atrás, a Google agora está mais ativa do que nunca o ramo do hardware, pois além dos smartphones Pixel, há também o alto-falante Google Home do Google, o dispositivo de streaming Chromecast, os Chromebooks e os fones de ouvido RV. Podemos dizer agora que a empresa tem "bala na agulha"!

Para nós brasileiros, pode ser a chance de termos acesso aos smartphones Pixel , e além disso, ter a marca HTC aqui no país, e quem sabe, uma filial da empresa para a geração de mais empregos. Não custa sonhar!

fonte: The Next Web




A Wikipedia é sim, uma fonte de ciência, provam pesquisadores do MIT



Esqueça o que sua escola ou o seu professor ou o seu youtuber favorito diz sobre a Wikipédia. Uma pesquisa do MIT prova que a Wikipedia é realmente uma fonte científica de alto valor.

fonte: The Next Web
Pesquisadores do MIT e da Universidade de Pittsburgh lançaram ontem um artigo que mostra uma correlação direta entre a informação disponibilizada na Wikipédia e a probabilidade desse trabalho ser referenciado numa futura literatura científica. O núcleo da busca dos pesquisadores era determinar se um repositório grande e facilmente acessível, como a Wikipédia, proporcionava um benefício tangível aos pesquisadores. Os resultados indicaram claramente que sim!

O professor Neil C. Thompson, da Sloan School no MIT, disse em um comunicado de imprensa:

"A nossa pesquisa mostra que os cientistas estão usando a Wikipedia e que ela está influenciando como eles escrevem sobre a ciência que estão produzindo. A Wikipedia não é apenas um registro do que está acontecendo na ciência, ela está realmente ajudando a moldar a ciência."

Para determinar isso, eles realizaram um experimento onde levaram uma grande quantidade de artigos acadêmicos e os separaram pela metade. Uma porção que publicou na Wikipedia enquanto o outro foi retido. Após um período de saturação, eles conseguiram determinar que os artigos da Wikipedia não só influenciaram os trabalhos publicados depois de serem criados, mas a taxa em que o efeito ocorreu foi uma em cada 200 palavras.

Os pesquisadores também reconheceram os desafios envolvidos com o estudo; eles não conseguiram usar métodos tradicionais de coleta de dados porque a maioria dos acadêmicos não citam a Wikipedia como fonte.

Os padrões universitários do MIT até alertam os alunos de que é inaceitável usar a Wikipedia como algo mais do que uma fonte de "conhecimento comum".

Talvez a conclusão mais importante da pesquisa venha na forma de provar que a acessibilidade é tudo. Quando a informação é enviada para uma fonte que, mesmo as nações subdesenvolvidas, têm acesso - ao contrário de confiar em programas governamentais ou Universidade - os benefícios são mensuráveis ​​em meses.

Embora o status quo ainda é publicação de artigos em publicações que funcional por paywall, fica claro que todos se beneficiam quando a pesquisa é compartilhada. A moeda da ciência é informação e este estudo representa a prova de que uma maré crescente eleva todas as embarcações!

fonte: The Next Web




quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Será que a Google irá comprar a HTC?



A HTC, empresa de Taiwan fabricante de smartphones, vai fazer um grande anúncio amanhã e os rumores apontam ela será adquirida pela Google! Hip hip Hurraah!!!

fonte: The Next Web
Sabe-se que a HTC suspendeu seus negócios na bolsa de valores taiwanesa conforme artigo do TechNews e o tweet de Tim Culpan, colunista do Bloomberg.

Além disso Evan Blass publicou no Twitter que recebeu uma cópia de um convite interno para os funcionários da HTC sobre uma reunião que está programada para amanhã, e o motivo seria o fato da Google estar comprando a empresa:

De acordo com Blass, o acordo é que a Google venha adquirir alguns ativos de hardware da HTC, mas permitindo que a empresa mantenha a marca para que continue promovendo seus esforços em RV, como os fones Vive.

É uma boa notícia não só para a HTC, mas também para os fãs do Pixel, pois a empresa sempre fez um bom hardware e já tinha se associado com a Google para fazer em 2014, o tablet Nexus 9, e acredita-se que ela esteja fabricando o próximo aparelho principal da Pixel 2 do gigante da pesquisa.

One X da HTC de 2012, fonte: The Next Web
O problema é que a Google em 2011, comprou a Motorola e não fez muita coisa e acabou vendendo para a Lenovo em 2014, por um preço que representava um sexto da aquisição. Será que agora a Google vai investir pesado no ramo da fabricação de hardware com mais vigor?

Se for verdade, Tremei Apple, Samsung, Lenovo e afins!

fonte: The Next Web








Como impedir que sites peguem sua CPU emprestada para minerar criptomoedas



Você costuma usar o The Pirate Bay para baixar seus torrents? Sabia que ele estava pegando seu computador emprestado (usando sua CPU) para minerar criptomoedas (moedas digitais como Bitcoins)?

fonte: The Next Web
Durante o fim de semana, o portal de torrent The Pirate Bay foi pego executando a mineração de criptomoedas em seu site, pegando emprestado ou "seqüestrando" os recursos da CPU dos computadores dos visitantes para empilhar moedas Monero, informou o TorrentFreak.

O site The Pirate Bay afirmou em seu blog oficial, que estava fazendo um teste de implementação de mineração em JavaScript com o objetivo de "livrar-se de todos os anúncios" agrupados em seu site. Os seus administradores disseram que "Nós precisamos de dinheiro suficiente para manter o site em execução".

Outros sites podem se aproveitar desse artifício e pegar seu computador "emprestado" para gerar criptomoedas e para evitar que isso aconteça, há extensões de navegador acessíveis especificamente projetadas para impedir a mineração de criptomoedas populares usem a sua CPU.

Disponível para Chrome, existem o minerBlock e No Coin. Essas extensões são semelhantes a um bloqueador de anúncios, onde você pode optar por remover determinados sites da sua lista de domínios bloqueados caso queira emprestar deliberadamente a sua CPU para uso.

Para quem se interessa ​​em detalhes mais técnicos podem procurar o código-fonte do minerBlock e No Coin aqui e aqui, respectivamente. Saiba que ambos estão disponíveis no GitHub.

Uma coisa a ter em mente, ao tomar a decisão de obter ou não uma dessas extensões, é que os mineiros de criptografia, como Coinhive, a solução implementada pela The Pirate Bay, é que eles são difíceis de detectar pelos usuários; até que, obviamente, você comece a notar o aumento acentuado no uso da CPU.

fonte: The Next Web

Junto com essas soluções, você também pode tentar usar extensões de bloqueio de JavaScript como o NoScript (para Firefox) ou o ScriptSafe (para Chrome). Uma outra alternativa é adicionar manualmente os cryptominers em questão à sua lista de domínios bloqueados no bloqueador de anúncios.

Que fique bem claro, não há nada de errado com a experimentação de modelos alternativos para gerar receitas. O problema é que o The Pirate Bay (ou qualquer outro site que possa fazer o mesmo) falhou em alertar antecipadamente seus usuários sobre esse "teste". Mas colocando isto de lado, qualquer alternativa feita pelos sites para eliminar anúncios irritantes  pode até ser algo bom.

Mas, como o Motherboard resumiu-se de forma adequada, tudo se resume ao consentimento do usuário: é uma escolha entre a comercialização de sua privacidade (anúncios) ou o poder de computação (mineiros) pelo direito de usar um serviço.

Apesar do The Pirate Bay ser único site descoberto que pega emprestado a  CPU dos usuários para minerar moedas digitais, pode ser que haja outros sites obscuros executando o mesmo esquema sem que ninguém saiba...

Pelo menos agora, você sabe como defender a bateria do seu dispositivo contra essas práticas abusivas! Se bem que quanto mais extensões você usar em seu navegador, mais lento ele poderá se tornar... É uma de dois gumes...

fonte: The Next Web




terça-feira, 19 de setembro de 2017

Um programador entediado criou um aplicativo que coloca o entalhe do iPhone X em qualquer smartphone Android



Uma das novidades do iPhone X é o entalhe que há na tela, um espaço na parte superior da tela onde ficam os sensores frontais.

fonte: The Next Web
Algo estranho que parece estar causando inveja quando os usuários do Android vislumbram o maravilhoso iPhone X. Um programador terrivelmente entediado encontrou uma solução para colocar o entalhe no Android.

O aplicativo é chamado de XOutOf10 e foi desenvolvido pelo usuário do GitHub, idoideas, que permite simular o entalhe do iPhone X em praticamente qualquer aparelho Android. De acordo com seus próprios cálculos, esta solução habilidosa poderia poupar-lhe cerca de US$ 999 em decepção.

Quem estiver interessado, baixe o apk do XOutOf10 neste link. A recomendação é que você tenha o Android 6.0 Marshmallow ou superior para que essa solução engraçada e peculiar funcione.

O criador avisa ainda aos usuários do Android 8.0 Oreo que "o problema ficará oculto ao expandir sua barra de status ... devido às limitações da API do Android definidas pelo Google".

Para se ter uma idéia, veja abaixo como o entalhe fica no OnePlus 3T:

fonte: The Next Web

Sério, não ficou sexy?

fonte: The Next Web




CCleaner foi hackeado e está espalhando malware



O CCleaner foi "hackeado"durante um mês e começou a espalhar malware para milhões de usuários, de acordo com o relatório da Cisco Talos.

Fonte: The Next Web
O CCleaner é um aplicativo que promete limpar o sistema operacional tanto na versão desktop, quanto nos dispositivos móveis e possui mais de dois milhões de usuarios ativos e mais de dois bilhões de downloads e que de acordo com a sua empresa mãe, a Avast, sofreu um ataque na qual foi infectado com uma carga útil mal-intencionada que possibilitou baixar e executar outros softwares suspeitos, incluindo ransomware e keyloggers.

Ao mesmo tempo em que a Piriform e Avast confirmaram o ataque, também parece não haver evidências para sugerir que o exploit foi usado para instalar outros malwares.

Fonte: The Next Web
O malware estava programado para coletar um monte de dados de usuário, incluindo:
  • Nome do computador
  • Lista de software instalado, incluindo atualizações do Windows
  • Lista de processos em execução
  • Endereços MAC dos primeiros três adaptadores de rede
  • Informações adicionais se o processo está sendo executado com privilégios de administrador, seja um sistema de 64 bits, etc.
A criadora do aplicativo informou que todos os dados roubados foram criptografados e são improváveis ​​de serem acessados.

O relatório da Talos avisa que o malware foi encontrado no CCleaner versão 5.33, que foi ativamente distribuído entre 15 de agosto e 12 de setembro. O que é particularmente perturbador é que parece que o aplicativo infectado foi assinado com um certificado válido que a Symantec emitiu para a Piriform (recentemente adquirida por Avast).

Segundo os relatórios, a versão infestada de CCleaner infestada de malware foi baixada por 2,27 milhões de usuários. Falando para Forbes, o diretor técnico da Avast, Ondrej Vlcek, disse que "2,27 milhões são certamente um grande número, então não estamos minimizando de forma alguma. É um incidente sério. Mas, com base em todo o conhecimento, não pensamos que haja algum motivo para que os usuários entrem em pânico."

"Até o nosso melhor conhecimento, a carga útil do segundo estágio nunca foi ativada ... Foi preparado para algo maior, mas foi interrompido antes que o atacante tivesse a chance".

Fonte: The Next Web

Se você for um dos milhões de usuários que baixaram a versão infectada 5.33, vá até o site da Piriform e atualize para a última versão do CCleaner.

Aqueles interessados ​​em detalhes mais técnicos podem ler o relatório completo de vulnerabilidades da Talos, em inglês,  neste link.

Fonte: The Next Web




Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.