Pesquisa personalizada

sábado, 21 de outubro de 2017

Crazy Links #427 - Liga da Justiça





E para vocês, posto 12 crazy links interessantes desta semana!!! Confiram:




sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Novidade: Aplicativos Instantâneos no Android e teste de aplicativos sem a necessidade da instalação



Novidade: O Android agora tem os Aplicativos Instantâneos, e o  Google Play agora vai permitir que você experimente os aplicativos do Android antes de comprá-los e/ou instalá-los.


fonte: The Next Web

A Google anunciou várias atualizações grandes e pequenas em sua Play Store hoje, mas a mais emocionante de todas elas é a chegada dos aplicativos instantâneos ou Instant Apps, que você pode transmitir para o seu dispositivo e experimentar e sem ter que instalá-los primeiro.

Os aplicativos instantâneos foram mencionados no evento do desenvolvedor Google IO em maio de 2016; a empresa começou a implementar esses programas em janeiro deste ano, mas alguns desses aplicativos puderam ser visualizados.

Além disso, a Google anunciou que você poderá testar os aplicativos suportados na Play Store tocando no botão Try it Now abaixo das suas listas. Essa opção ainda não está habilitada para todos, mas os Instant Apps  devem chegar aos dispositivos mundo afora.

Esse recurso deve tornar mais fácil decidir se você quer comprar um jogo ou um aplicativo premium sem ter que pagar. Já existe um sistema de reembolso que lhe permite recuperar o seu dinheiro se você devolver o aplicativo dentro de duas horas após sua compra, mas isso pode ajudar ainda mais.

Se você for um desenvolvedor de aplicativos, é bom dar uma olhada nesta página!

Fonte: The Next Web




Piadas de senadores 2ª parte



Mais uma vez nesta semana, os senadores cagaram literalmente para o povo brasileiro ao manter o mandato de Aécio Neves, pisando na decisão da justiça brasileira... E por onde andam as panelas? Perguntar não ofende! Abaixo, mais piadas de senadores para não chorar!




quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Os novos recursos de segurança do Chrome permitem que a Google analise as extensões que você usa



No começo dessa semana, a Google anunciou seus planos para acelerar seus mecanismos de segurança no Chrome para facilitar a prevenção e recuperação de infecções de software indesejáveis.

fonte: The Next Web
Mas ao mesmo tempo, essas mesmas medidas implementadas para nos proteger também estão permitindo que a Google verifique precisamente quais as extensões que baixamos para nossos navegadores e como as usamos.

Esse aumento das defesas antivírus ocorre apenas uma semana após a publicação de relatórios que uma extensão de adblock malicioso na Chrome Store foi bem-sucedida em mais de 37.000 vezes. A questão mais urgente, no entanto, era que havia centenas de outras instâncias infecciosas do mesmo aplicativo ainda na natureza. É exatamente isso que as novas adições de segurança foram projetadas para negar. Mas isso não quer dizer que essas medidas venham sem ressalvas.

O primeiro recurso faz com que se torne mais difícil para as extensões fazer as alterações nas configurações do seu navegador. Para evitar que tais aplicativos sejam adulterados com sua configuração do Chrome, o navegador agora procurará ativamente detectar quando as extensões fizeram alterações sem seu consentimento e oferecer para reverter todas as alterações com um clique.

fonte: The Next Web

A segunda adição de segurança baseia-se no já existente recurso Chrome Cleanup, o que facilita a remoção do software incluindo o que as extensões de terceiros instalaram no seu sistema sem o seu conhecimento. O recurso Cleanup redesenhado torna este processo mais simples e rápido.

fonte: The Next Web
Isso nos leva ao último e mais preocupante recurso de segurança que é o mecanismo de limpeza atualizado.

A Google colaborou com a empresa de segurança ESET (cujo software de antivírus do Mac foi recentemente descoberto como suscetível a ataques) para atualizar a tecnologia sandbox do Chrome com o algoritmo de detecção da ESET, projetado para explorar violações e remover software ofensivo.

Como alguns usuários apontaram, o mecanismo de limpeza atualizado funciona essencialmente como os filtros anti-malware SmartScreen da Microsoft no Windows 10. Ao contrário da Microsoft, ainda não está claro se a Google dará aos usuários do Chrome a exclusão desta configuração.

Mas aqui está o principal problema: para realizar esta análise de detecção corretamente, o Chrome estará digitalizando todos os softwares que você baixou e gravando ativamente esses dados.

Será que devemos ficar preocupados com todos esses dados que a Google está coletando? Em uma conversa recente no centro tecnológico TQ de Amesterdão (aviso: TNW fundou TQ), o presidente executivo da Alphabet e ex-CEO do Google, Eric Schmidt, era vocal, o motor de busca do peso pesado é confortável para tirar a maior parte do dinheiro da publicidade.

"Estamos no negócio de propaganda e nós amamos a propaganda", disse Shmidt.

Mas enquanto a Google tem o prazer de continuar empilhando o capital de seus fluxos publicitários, devemos manter uma dose saudável de ceticismo quando consideramos as implicações que este modelo de negócios tem para nós, os usuários.

Você sabe o que eles dizem: "Se você não é o cliente, você é o produto".

Seja ou não incomodar você em um nível pessoal, a Google faz o seu dinheiro estudar nossos desejos e atendê-los de forma mais eficaz ou capacitar outras empresas para fazê-lo.

Sim, a Google ainda se preocupa em melhorar sua linha de serviços, mas há um incentivo adicional para monitorar e analisar como usamos esses produtos: o que fazemos, como o fazemos, por que gostamos de fazê-lo e o que nos mantém voltando para mais é o combustível que a empresa Mountain View precisa continuar crescendo e sua abordagem de escala agressiva requer grandes quantidades disso.

De certa forma, isso também é o que os novos recursos de segurança trazem para o Chrome: melhor funcionalidade para os usuários e informações mais flexíveis para o fabricante.

Claro, o Google quer dirigir sua atenção exclusivamente para o que beneficia você, e não eles. Afinal, o seu sucesso depende da sua aceitação dócil de que a funcionalidade é mais importante para você do que a privacidade.

fonte: The Next Web




quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Boicote ao Twitter, violação dos termos e resposta de Jack Dorsey



Na última sexta-feira, Um movimento de mulheres boicotou o Twitter durante 24 horas, para mostrar apoio às mulheres vítimas de assédio sexual com a hashtag #WomenBoycottTwitter. Só que a razão desse boicote foi outra...

Joy of tech - Social media guilt

Para quem não sabe o que está acontecendo no mundo das celebridades, foi descoberto que um figurão da Hollywood, o produtor Harvey Weinstein assediava sexualmente várias atrizes, e o que realmente ocasionou o boicote foi o fato do Twitter bloquear a atriz Rose McGowan, e em seguida surgiram vários tweets em apoio a ela.

McGowan praticament soltou o berro no Twitter, condenando Weinstein e acusando atores como Matt Damon e Ben Affleck de protegê-lo. E a conta do Twitter de McGowan foi temporariamente bloqueada por "violar as regras do Twitter", a partir daí começou a reação das mulheres pela rede social.

Na verdade, o Twitter temporariamente suspendeu a conta de McGowan semana passada porque ela publicou um número de telefone particular em um tweet. E isso é uma clara violação dos termos de serviço da plataforma. Embora a conta de McGowan tenha sido eventualmente restaurada, o incidente destaca problemas em como o Twitter aborda os abusos em sua plataforma.

O CEO do Twitter Jack Dorsey, escreveu em uma série de oito Tweets, que a empresa reconhece que o comportamento no site silencia as vozes e que seus esforços para atualizar suas políticas nos últimos dois anos não foram suficientes.

"Trabalhamos intensamente nos últimos meses e nos concentramos hoje em tomar decisões críticas", disse ele, afirmando que eles "decidiram assumir uma posição mais agressiva nas nossas regras e como as aplicamos" e que nas próximas semanas, eles estarão apresentando "novas regras em torno de: avanços sexuais indesejados, nudez não consensual, símbolos de ódio, grupos violentos e tweets que glorificam a violência".

Desde o último ano, o Twitter vem introduzindo alguns recursos que ajudam a filtrar os tweets abusivos das respostas e a capacidade de bloquear certas palavras-chave. Em julho, a empresa disse que seus esforços estão funcionando. Ainda assim, não parece ir longe o suficiente, e em resposta aos tweets de Dorsey, vários usuários apontaram que o Twitter verificou supremacistas brancos como Richard Spencer. Dorsey respondeu que o Twitter está "reconsiderando nossas políticas de verificação", mas que não era uma prioridade tão alta quanto exigir suas regras.

Quanto ao boicote, ao meu ver, foi infundado dado que a atriz por não saber (com certeza) dos termos do serviço, acabou fazendo uma violação, e as usuárias acabou levando para outro caminho. A conta de McGowan não foi suspensa por ter desabafado e pedindo justiça, e sim por publicar um número de telefone.

Esse é o problema de usar um serviço e não ler os seus termos de contrato, o que a grande maioria faz em todas as redes sociais. Assim, mal-entendidos como esse poderiam ter sido evitados...

Fontes: The Verge, aqui e aqui.




terça-feira, 17 de outubro de 2017

Acredite, o seu Wi-Fi já pertence aos hackers!



Desculpe estragar o seu dia mas há rumores de que o protocolo de criptografia WPA2 que protege seu roteador Wi-Fi e dispositivos conectados que protege dos invasores foi "hackeado"!

fonte: The Next Web

Isso significa que um hacker que esteja dentro da faixa física de sua rede doméstica ou do seu escritório pode quebrar sua senha do Wi-Fi, ouvir sua atividade na internet e interceptar fluxos de dados inseguros ou não criptografados (como uma senha inserida em um site que não é HTTPS, ou vídeo da sua câmera de segurança doméstica para a nuvem).

Isso era esperado, pois o protocolo WPA2 tem aproximadamente 13 anos. A prova do conceito desse ataque é chamada de KRACK (Key Reinstallation Attacks ou Ataques de Reinstalação de Chave). O CVE que descreve a falha de segurança foi publicado ontem. O site krackattacks.com que traz mais informações do especialista em segurança Mathy Vanhoef da imec-DistriNet, a KU Leuven agora está online, para que você possa aprender mais sobre a metodologia lá.

E o que isso significa para todos nós? Apesar de não sermos hackeados imediatamente, a nossa WI-FI é vulnerável  até o fabricante do roteador emitir uma atualização de segurança. Você também deve estar navegando na maioria dos sites HTTPS, mas qualquer coisa que seja enviada do seu telefone ou computadores em texto simples pode ser escavada por espiões. Se possível, use uma VPN para obscurecer a atividade da internet.

Além disso, precisamos procurar as correções de segurança para todos os dispositivos domésticos inteligentes em sua casa; dependendo de como eles estão configurados, eles podem ser hackeados para vazar dados e permitir que os hackers copiem ou troquem senhas em seus bloqueios e sistemas de alarme.

E isso vai ficar terrível de agora em diante...

fonte: The Next Web




segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A nova cama do Garfield (tiras nostálgicas)



Mais tiras nostálgicas! Jon compra uma nova cama para o Garfield, mas parece que ele não gostou, e no fim se prepare que ele vai atacar nosso gato preferido! As tiras abaixo foram publicadas em 1985, de 14/10/85 a 20/10/85. Divirta-se!




Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.