Pesquisa personalizada

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Saiba quanto custa visitar seus sites favoritos em dispositivos móveis



Acredito que ninguém imagina quanto custa abrir um site em seu smartphone, especialmente quem vive na Europa onde os planos de dados são bem mais acessíveis do que o resto do mundo. Mas para aqueles que vivem em países nebulosos, como o Brasil há um serviço que calcular isso para o usuário.

fonte: The Next Web
Criado pelo desenvolvedor Tim Kadlec, o WhatDoesMySiteCost é uma ferramenta baseada na web incrível que pode estimar o custo aproximado de visitar qualquer site na internet em dispositivos móveis.. Tudo que você precisa fazer é preencher o seu ID WebPageTest ou simplesmente o URL do site da sua preferência e o WhatDoesMySiteCost cuida do resto.

Caso você esteja se perguntando como a ferramenta faz esses cálculos, Tim Kadlec explica:

"Este é o custo do site baseado em dados da ITU, sem qualquer ajuste de poder de compra ou acessibilidade relativa. Os preços foram coletados do operador com a maior parcela de mercado do país, usando o plano menos oneroso com um subsídio de dados (mínimo) de 500 MB (mínimo) de 30 dias. Os preços incluem impostos. Como esses números são baseados no plano menos caro, eles são os melhores cenários possíveis."

Para dar um pouco mais de contexto, o WhatDoesMySiteCost indica que o Canadá é atualmente o país com os dados móveis mais caros, com um custo médio de US $ 0,31 para a abertura de um website. Japão, Brasil, Alemanha e Botswana completam o restante dos cinco primeiros com US $ 0,21, US $ 0,21, US $ 0,20 e US $ 0,19, respectivamente.

Para chegar a essa conclusão, a ferramenta assume que um site médio pesa aproximadamente 2552KB, com base em dados do HTTP Archive coletados em 2016.

fonte: The next Web

Visite o WhatDoesMySiteCost aqui e descubra exatamente quanto você paga para navegar em seus sites favoritos nos dispositivos móveis. E para ajudar, eu digitei a URL do blog e cada um de vocês, queridos leitores, pagam a bagatela de quatro centavos de dólar para ler meus artigos, ou seja, uma pechincha, conforme podem ver abaixo:

Baratíssimo!
E para aqueles que adoram brincar com vários números e estatísticas, dá uma olhada nesta simulação de atividade on-line que mostra a quantidade surpreendente de dados móveis sendo consumida a cada 10 segundos. 😊

fonte: The Next Web




terça-feira, 25 de abril de 2017

Serviços gratuitos de cancelamento de email vendem os dados dos usuários



Alguém ai usa algum serviço gratuito de cancelamento de email em suas listas e boletins? Saiba que existem serviços gratuitos que vendem os dados dos usuários. um deles é o Unroll.me, que foi revelado pelo New York Times.

fonte: The Next Web
Essa negligência foi descoberta recentemente no serviço do Uber (sempre o Uber!). A empresa comprava os dados dos usuários da Lyft através do Unroll.me,  que dentre vários outros serviços gratuitos, tais como o Unsubscriber, coletam os dados das pessoas e os transmitem a terceiros.

Mas há uma solução prática que não depende de serviços de terceiros e que foi feita pelo blogueiro indiano Amit Agarwal. Apenas clique para copiar uma planilha pré-configurada para seu Google Drive, vá então ao menu "Gmail Unsubscriber" para conectar sua conta do Gmail e criar um marcador.

Depois disso, vá para a caixa de entrada do Gmail, crie um marcador  com o mesmo nome e o aplique em qualquer lista de email/boletim que você queira cancelar na sua caixa de entrada.

fonte: The Next Web
O script geralmente leva cerca de 15 minutos para ser atualizado, após o qual ele automaticamente vai  cancelar a incrição dos e-mails que você selecionou (desde que incluam um campo List-Unsubscribe com um URL ou endereço de e-mail no cabeçalho da mensagem, como normalmente é o caso). Você também poderá ver um registro de mensagens cujas inscrições foram canceladas na planilha que você copiou.

Descubra mais sobre essa ferramenta de desinscrição de Agarwal e como seu script de código aberto funciona em seu blog.

Fonte: The Next Web




segunda-feira, 24 de abril de 2017

Comer, bater no Odie, comer... (tiras nostálgicas)



Mais tiras nostálgicas! Bater no Odie, comer, bater no Odie, encher o saco do Jon, comer, bater no Odie... As tiras abaixo foram publicadas em 1985, de 22/04/85 a 28/04/85. Divirta-se!




domingo, 23 de abril de 2017

Marcha pela Ciência, negacionistas da Ciência e e ações de Trump contra a Ciência



Ontem no mundo inteiro, no dia da Terra, aconteceu a marcha pela ciência, devido principalmente aos atos do presidente americano Trump e para pedir a sociedade que tenha mais credibilidade aos cientistas e para reafirmar o papel vital da Ciência nas nossas vidas... Só que não!

Joy of Tech - Science Marches!

Estamos vivendo um momento em que o descaso e duvidas tomam contas das pessoas e elas passam então, a negar a Ciência em detrimento de suas convicções religiosas. E quando o presidente da maior nação do mundo em poderio bélico sanciona leis contrárias a razão e a própria Ciência, o caso se torna muito preocupante.

A ironia é que os mesmos que negam as descobertas científicas, que são contra as vacinas, que o homem nunca foi à Lua, que Einstein e Newton estavam errados quanto a existência da gravidade, e pasmem, acreditam piamente na Terra ser plana e que tem só 6000 anos (de acordo com seu livro de conto de fadas), acabam por propagar suas idiotices em dispositivos que hoje só existem devido às teorias da Relatividade e Quântica, algumas que eles tanto refutam.

Vemos como a Ciência é tratada no Brasil e a grande expansão das igrejas evangélicas, a invasão do islamismo na Europa, uma religião retrógrada com conceitos ultrapassados no tocante as relações humanas, e ao mesmo tempo, as ações de um presidente louco que podem levar o mundo a mais uma guerra de proporções mundiais.

Nesses 100 dias de governo, Trump declarou guerra a Ciência, pois afirmou que as mudanças climáticas eram mentiras e que atrasavam políticas de crescimento econômicos, e por isso já anunciou um corte de 31% nas agências científicas do governo para o próximo orçamento e propõe a retirada dos EUA do Acordo de Paris, que visa diminuir as emissões de dióxido de carbono e outros gases do efeito estufa, além de aprovar leis que beneficiam a construção de oleodutos e o desmantelamento das usinas que fornecem energia limpa.

E no Brasil? Como fazer o ensino das Ciências Exatas se tornar prioridade se tem grupos de pessoas que querem impor suas crenças religiosas nas escolas exigindo a presença de "teorias" pseudo-científicas no conteúdo? Como fazer entender que crença e fé deve ser relegada às igrejas? Que vivemos num país laico?

Tá difícil...

Obs.: Antes que comentem que a Ciência também precisa de fé, lembrem-se que ela não precisa que ninguém creia nela, só os fatos e evidências já comprovam a sua veracidade quer você acredite ou não.




sábado, 22 de abril de 2017

Crazy links #401 - Thor: Ragnarok





E para vocês, posto 12 crazy links interessantes desta semana!!! Confiram:




sexta-feira, 21 de abril de 2017

Piadas de sacrifício



Em tempos de semana santa e Tiradentes, vem sempre a mente a palavra sacrifício.  Um cara cuja crença originou há séculos, pregado numa cruz e outro que foi esquartejado e virou herói nacional,, mas na verdade foi um bode expiatório.... Bem, como você piadas de sacrifício...




quinta-feira, 20 de abril de 2017

Uma inteligência artificial que transforma cavalos em zebras e inverno no verão



Os algoritmos de inteligência artificial podem fazer coisas interessantes com imagens, como transformar doodles pobres em monstros felinos atrozes, que apesar de não mostrar o verdadeiro potencial dessa tecnologia, ainda é uma maneira divertida de atrair as pessoas.

fonte The Next Web
Mas agora os pesquisadores por trás do modelo de IA que alimentou a ferramenta doodle-para-monstro-felino, implementaram uma manipulação impressionante de imagens que permite transformar cavalos em zebras, maçãs em laranjas, invernos em verões e muito mais.

Em um novo artigo, Jun-Yan Zhu e Taesung Park da Universidade da Califórnia, em Berkeley na Califórnia, apresentaram um novo modelo que essencialmente permite que você possa transformar imagens de uma maneira em um "ciclo consistente", o que significa que  esperam-se que todas as alterações na imagem original em última instância permaneçam totalmente reversíveis.

Por exemplo, o algoritmo poderia ser usado para transformar uma zebra em um cavalo e vice-versa. Veja o modelo em ação no vídeo abaixo:


Mas esta não é a única coisa que o algoritmo melhorado pode fazer.

O que torna o novo modelo particularmente poderoso e versátil é que ele combina as funcionalidades de vários métodos de inteligência artificial de uma só vez.

Isso significa que o algoritmo pode ser facilmente ajustado para executar uma infinidade de diferentes tarefas e transformações. Por exemplo, ele poderia transformar quadros em fotos tão facilmente como ele poderia transformar fotos em pinturas (e, em seguida, até mesmo adicionar vários estilos para eles). Abaixo estão mais alguns exemplos:

fonte The Next Web
Enquanto a tecnologia é capaz de produzir resultados bastante surpreendentes, ainda precisa de algum ajuste mais aprimorado.

Como os pesquisadores explicam, o modelo "não funciona bem quando uma imagem de teste parece incomum em comparação com as imagens de treinamento".

Mas mesmo nestes casos, os resultados tendem a ser bastante divertidos:

fonte: The Next Web

Para aqueles que estão curiosos para ler o código e cavar na documentação, os pesquisadores fizeram seu trabalho disponível no GitHub. Você pode navegar pelo repositório aqui.

fonte: The Next Web




Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.