Postagem em destaque

O Brasil tem um instituto de reabilitação para viciados em internet e celular

Você é viciado em internet e celular? Saiba que você tem um problema chamado de nomofobia. E como tratar? O tratamento pode ser feito no Ins...

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Piadas de sacrifício

Em tempos de semana santa e Tiradentes, vem sempre a mente a palavra sacrifício.  Um cara cuja crença originou há séculos, pregado numa cruz e outro que foi esquartejado e virou herói nacional,, mas na verdade foi um bode expiatório.... Bem, como você piadas de sacrifício...

Desastre. Onze pessoas ficaram penduradas em um único cabo de um helicóptero que tentava salvá-las. Lutavam desesperadamente pela vida. Eram dez mulheres loiras e um homem.
Decidiram que uma pessoa deveria se soltar porque o cabo ia quebrar e todos morreriam. Mas ninguém conseguia decidir quem deveria ser essa pessoa.
Então o homem, em um um profundo discurso, disse que desistiria de sua vida porque os homens estavam acostumados a abdicarem das coisas pelas suas esposas e crianças, e em um ato de coragem cedeu a sua vida.
Imediatamente as loiras emocionadas aplaudiram.

Um casal dormia tranquilamente em sua casa quando um assassino procurado pela polícia entra e faz os dois de reféns. Logo em seguida o homem amarra os dois em cima da cama em quanto vasculha o quarto... Logo em seguida o homem para chega bem perto da mulher fala algo em seu ouvido e vai em direção ao banheiro e fecha a porta. O marido vendo essa cena toda diz para sua mulher:
-Querida, eu vi a maneira que ele te olhou e cochichou no seu ouvido, provavelmente ele ira abusar de você sexualmente.Faça tudo o que ele mandar! nossas vidas dependem disso! garanto a você que eu serei compreensivo depois.
A mulher fica olhando para o marido com os olhos arregalados e logo em seguida da uma risada. o marido sem entender nada pegunta:
-O que foi?? está rindo de nervosa ?
ela responde:
-Não meu amor, acontece que na verdade o bandido te achou um gato e perguntou se tinha vaselina. respondi para ele que tinha lá no banheiro. ainda bem que você é bem compreensivo!

Aquele fazendeiro tinha um lindo cavalo que um certo dia adoeceu gravemente e já não conseguia mais parar em pé. Ao ver o cavalo sofrendo tanto, resolveu chamar um veterinário. O veterinário examinou-o durante um longo tempo e, por fim, observou:
— Olhe, o seu cavalo está com uma virose muito grave. Eu dei-lhe uma injeção, mas não sei se o bicho vai reagir. Amanhã eu voltarei e se ele não reagir, infelizmente teremos que sacrificá-lo. E foi embora.
O porco, vizinho de estábulo do cavalo, ao ouvir a conversa, ficou compadecido com a situação do amigo.
— Ei, você tem de reagir — recomendava. — Não pode se entregar desse jeito. Descansa bastante hoje a noite e amanhã você estará novo em folha. O cavalo relinchou baixinho, agradecendo.
No dia seguinte, o cavalo continuava deitado quando eles chegaram.
— É infelizmente vamos ter de sacrificá-lo. — lamentou o veterinário.
E o porco, quase desesperado:
— Ei, amigo. Levanta! Vamos, força! É agora ou nunca!
Nisso, num esforço fenomenal, o cavalo levanta-se lentamente e depois sai correndo.
— Viva! — bradou o fazendeiro. — O cavalo se recuperou, agora vamos fazer uma festa pra comemorar! Matem o porco!

Fidel está fazendo um de seus famosos discursos:
— E a partir de agora teremos de fazer mais sacrifícios!
Diz alguém na multidão:
— Trabalharemos o dobro!
— E temos de entender que haverá menos alimentos!
Diz a mesma voz:
— Trabalharemos o triplo!
— E as dificuldades vão aumentar!
Completa a mesma voz:
— Trabalharemos o quádruplo!
Fidel então pergunta ao chefe de segurança:
— Quem é esse sujeito que vai trabalhar tanto?
— O coveiro, meu comandante.

Um homem tinha verdadeira paixão por feijão, mas ele lhe provocava muitos gases, criando situações embaraçosas sempre que o comia. Um dia ele conheceu uma garota e se apaixonou. Mas pensou: "Ela nunca vai se casar comigo se eu continuar desse jeito". Então fez um sacrifício enorme e deixou de comer feijão. Pouco depois os dois se casaram. Passados alguns meses, quando ele voltava para casa, seu carro quebrou. Ele telefonou para a esposa e avisou que ia chegar mais tarde, pois voltaria a pé. No caminho de volta para casa, passou por um restaurante e o aroma maravilhoso do feijão lhe atingiu em cheio. Como ainda estava distante de casa, pensou que qualquer efeito negativo passaria antes de chegar. Então entrou e comeu três pratos fundos de feijão. Durante todo o caminho, foi para casa pei*dando, feliz da vida. E quando chegou já se sentia bem melhor. A esposa o encontrou na porta e parecia bastante excitada. Ela disse:
- "Querido, o jantar hoje é uma surpresa." Então ela lhe colocou uma venda nos olhos e o levou até a mesa, fazendo-o sentar-se à cabeceira. Nesse momento, aflito, ele pressentiu que havia um novo pei*do a caminho. Quando a esposa estava prestes a lhe remover a venda, o telefone tocou. ela foi atender, mas antes o fez prometer que não tiraria a venda enquanto não voltasse. Ele, claro, aproveitou a oportunidade. E, assim que ficou sozinho, jogando seu peso para apenas uma perna, soltou um senhor pei*do. Nâo foi apenas alto, mas também longo e picotado. Parecia um ovo fritando. Com dificuldade para respirar, devido à venda apertada, ele tateou na mesa procurando um guardanapo e começou a abanar o ar em volta de si, para espantar o cheiro. Mas, logo em seguida, teve vontade de soltar outro. Levantou a perna e... RRRRRRRRRRROOOOOOOOOOOOUUUUUUUUUUMMMMMMM!!... Esse, então, soou como um motor a diesel pegando e cheirou ainda pior!... Esperando que o odor se dissipasse, ele voltou a sacudir os braços e o guardanapo, freneticamente, numa animada e ridícula coreografia. E quando pensou que tudo voltaria ao normal, lá veio a vontade outra vez. Como ouvia a mulher, lá dentro, continuando a falar no telefone, não teve dúvidas: jogou o peso sobre a outra perna e mandou ver. Desta vez merecia medalha de ouro na categoria. Enxofre puro. As janelas vibraram, a louça na mesa sacudiu, e em dez segundos as flores no vaso sobre a mesa estavam mortas. Ouvido atento à conversa da mulher no telefone, e mantendo a promessa de não tirar a venda, continuou pei*dando e abanando os braços por mais uns três minutos. Quando ouviu a mulher se despedir no telefone, já estava totalmente aliviado. Colocou o guardanapo suavemente no colo, cruzou as mãos sobre ele e chegou a sorrir vitorioso, estampando no rosto a inocência de um anjo. Então a esposa voltou à sala, pedindo desculpas por ter demorado tanto ao telefone, e lhe perguntou se ele havia tirado a venda e olhado a mesa de jantar. Quando teve a certeza de que isso não havia acontecido, ela própria lhe removeu a venda e gritou: " SURPRESAAAA!" E ele, finalmente, deu de cara com os doze convidados sentados à mesa para comemorar seu aniversário.

Um americano, um brasileiro e um argentino sobreviveram a um naufrágio. Eles nadaram, nadaram, até que chegaram a uma ilha.
- Ufa! Estamos salvos! - gritaram.
Logo que chegaram a tal ilha, perceberam que a mesma era habitada por nativos pouco amigáveis. Então foram tentar conversar com eles:
- Oi, somos sobreviventes de um naufrágio. Poderiam nos ajudar?
- Não, vocês não podem ficar aqui (detalhe: os nativos eram poliglotas).
- Mas, por favor - choramingavam - deixem-nos ficar, vamos morrer se não nos deixarem ficar... por favor!
- Tudo bem, tudo bem, mas, para ficar aqui, cada um dos três terá que nos trazer três frutas!!!
Então os 3 foram atrás das frutas. O primeiro a voltar foi o americano, com uma ameixa,uma uva e uma jabuticaba. Então o nativo-mór falou:
- Agora você coloca as três frutas no cú, Se rir, morre!
O americano colocou a ameixa, beleza, colocou a jabuticaba beleza quando tava quase colocando a uva riu... Foi decapitado.
Mais tarde veio o brasileiro, com uma maçã,uma laranja e uma pera. O nativo-mór falou a mesma coisa:
- Se rir, morre!
O brasileiro, no sacrifício, colocou a maçã e depois a pera quando tava no finalzinho da laranja caiu na gargalhada Mais tarde os dois se encontraram no céu e o brasileiro falou para o americano:
- E aí, você riu também, né?
- Pois é, a uva estourou quando eu tava colocando, fez cosquinha, eu não agüentei e ri... E você?
- Ah cara, eu fiz um tremendo sacrifício para colocar a maçã e a pera quando já estava conseguindo colocar a laranja cai na gargalhada foi quando vi o argentino chegando com uma jaca,um abacaxi e uma melancia!!!

fonte: Zé Limão



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Related Posts with Thumbnails
Google