terça-feira, 30 de abril de 2019

Google Fotos pede ajuda aos seus usuários para melhorar o recurso de reconhecimento facial

O Google Fotos vem pedindo aos seus usuários para que ajudem a melhorar o recurso de agrupamento de reconhecimento facial do aplicativo.

fonte: Android Police

O agrupamento facial no Google Fotos é um dos recursos mais impressionantes do serviço. Além de ver todas as fotos e vídeos que você tirou de uma pessoa ou de um animal de estimação, você também pode usá-los para encontrar snaps específicos como "eu em Viena" ou "[pessoa] e [outra pessoa / gato / cachorro] "ou" [pessoa] e comida "por exemplo. Mas os algoritmos da Google não são infalíveis e há casos em que você precisa remover certas fotos para uma identificação incorreta ou mesclar o que acha que são duas faces diferentes. A equipe do Photos está ciente disso e está pedindo aos usuários da Web para ajudar a melhorar o reconhecimento facial. Um recurso semelhante foi exibido no Android no último mês.

Abra a seção Pessoas e animais de estimação do Google Fotos (na guia "Álbuns") e você poderá ver um pop-up no topo solicitando que você melhore alguns resultados. Você também pode se deparar com uma barra inferior fina nas páginas de algumas pessoas com a mesma pergunta.


À esquerda: Melhoria de sugestões na seção Pessoas e animais de estimação. Direita: O mesmo, mas ao visualizar pessoas, fonte: Android Police
Toque nesta sugestão e você será levado para uma visualização em tela cheia com a pessoa principal e várias fotos que parecem ser da mesma face, mas que o Photos não tem certeza. Você pode aprovar o reconhecimento ou dizer que são pessoas diferentes. Uma vez concluídas, suas respostas melhorarão o agrupamento facial do Google, e você pode ser solicitado a fazer o mesmo para outras pessoas.

À esquerda: confirme a correspondência ou diga ao Google Photos que são pessoas diferentes. Direita: Faça o mesmo para os outros rostos, fonte: Android Police

Como mencionado, esse recurso já está no aplicativo há pelo menos um mês, então não é novidade, tanto é que esse recurso foi lentamente sendo lançado para usuários que não o viram na web antes. Além disso, parece haver uma pequena diferença agora: com as perguntas da web, o Fotos sugeriu mesclar duas faces semelhantes que foram agrupadas separadamente, enquanto essa iteração vai um passo além ao adivinhar fotos mescladas que podem ser questionáveis ​​e perguntando a você para confirmar isso.

fonte: Android Police

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Google Podcasts recebendo novos recursos em breve

O Google Podcasts ganhou novos recursos para aproveitar a transcrição, e vai adicionar temporizador de repouso e botão de classificação.

fonte: Android Police
O aplicativo Google Podcasts está colocando em prática uma boa utilização das transcrições de episódios gerados pela IA, com algumas novas funcionalidades, e uma delas já está ao vivo. Além disso, temos um temporizador útil para pessoas que dormem ouvindo podcasts e um botão de classificação que está um tanto quanto atrasado.

Esse novo botão de classificação está disponível nas listas de episódios do aplicativo, permitindo que as pessoas exibam os programas mais novos ou mais antigos no topo. Como o Google Podcasts reproduz os episódios ao longo da página de exibição, a escolha da opção "mais antiga primeiro" seria uma ótima maneira de influenciar uma série inteira.

fonte: Android Police
Em seguida, temos um temporizador que aparece no player dentro do aplicativo. Os usuários podem configurar o aplicativo para interromper a reprodução de áudio, definir os horários em incrementos de 5 minutos ou selecionar a opção "Fim do episódio" para impedir que o próximo episódio seja reproduzido.

fonte: Android Police
Enquanto isso, temos também novas sugestões instantâneas de consulta de pesquisa do Google com base no conteúdo do episódio. As sugestões provavelmente são baseadas em uma sequência de dados que o aplicativo gera a partir da descrição do episódio e de uma transcrição gerada por máquina, captamos essa sequência em uma história anterior.

fonte: Android Police

 De acordo com o XDA-Developers, as transcrições podem aparecer em breve dentro do aplicativo no player, acionando um botão de legendas fechadas.

fonte: Android Police
Parece que as palavras são exibidas em preto quando elas ainda precisam ser ditas e, em seguida, aparecem em cinza claro quando são ditas. Vamos aguardar com ansiedade esse recurso ser lançado.

Baixe o Google Podcasts na Play Store e vá se divertindo com os recursos já lançados e os que estão por vir!

fonte: Android Police via XDA-Developers

Fome, poder e um balão (tiras nostálgicas)

Mais tiras nostálgicas! Garfield e as verdades da vida, seus pensamentos e atitudes! As tiras abaixo foram publicadas em 1987, de 27/04/87 a 03/05/87. Divirta-se!

domingo, 28 de abril de 2019

Como definir um orçamento mensal para suas compras no Google Play no Android

A Google atualizou sua Play Store com um novo recurso útil que permite definir um orçamento mensal para ajudar a manter suas compras de aplicativos e mídia digital sob controle.

fonte: The Next Web
Ainda não é perfeito: A ferramenta exibe apenas uma notificação acima do botão "Comprar" para informar que você ultrapassará seu limite, ao invés de impedir totalmente sua compra (ou pelo menos permitir que você opte por isso).

Ainda assim, é muito útil para pessoas que frequentemente gastam muita grana na loja da Google, e abrange não apenas aplicativos, mas também livros, filmes e músicas. Aprenda como usá-lo em seu dispositivo Android.
  • Inicie o Google Play no seu smartphone ou tablet e toque no botão de menu na parte superior da tela para abrir a barra lateral esquerda.
  • Toque em Conta e toque na guia Histórico de compras. Você verá um orçamento mensal na parte superior desta guia, juntamente com uma opção para configurá-lo em sua moeda local.
Defina um orçamento (à esquerda) e o Google acompanhará suas compras em relação a ele (à direita), fonte: The Next Web via Polícia Android
  • Toque em Editar orçamento e insira um valor que você deseja gastar em aplicativos e mídia na Play Store todos os meses. Clique em Salvar para confirmar.
  • Você pode retornar a essa tela para ver quanto gastou por mês (o medidor é redefinido no primeiro dia de cada mês).
  • Se uma compra na loja exceder seu orçamento, você verá uma notificação na parte superior do pop-up "Comprar com um toque". Você pode, naturalmente, apenas ignorá-lo e continuar com sua compra.
Se sua compra exceder seu orçamento, você verá uma notificação como esta,
fonte: The Next Web via Polícia Android

Como você mantém seus gastos digitais sob controle? Compartilhe suas dicas nos comentários.

fonte: The Next Web via Polícia Android

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Piadas de cinema

Só vou ao cinema se ele estiver com poucas pessoas ou vazio, por isso pego sempre a primeira sessão, porque ODEIO PESSOAS! Mas a coisa ficou difícil nesse novo filme dos Vingadores... Que tal piadas de cinema?

quinta-feira, 25 de abril de 2019

O Chrome 74 para desktop é lançado com o suporte ao Windows Dark Mode

A versão mais recente do Google Chrome foi lançada desde terça passsada no Mac, Windows e Linux hoje. O Chrome 74 introduz um modo escuro para o Windows e permite que os sites respeitem as preferências de "movimento reduzido" do sistema operacional.

fonte: 9to5Google
O modo escuro no Chrome está vinculado às configurações das "Cores" no Windows 10. Como no macOS, não há como invocar manualmente o tema apenas para o navegador. Ao selecionar o modo de aplicativo padrão "Escuro", o fundo predominantemente branco do Chrome muda para cinza escuro, enquanto o fundo das guias muda para um tom de azul profundo.

Essa aparência é aplicada ao melhor cromo do navegador, incluindo a omnibox e a Barra de favoritos, bem como o menu de estouro de três pontos e a página Nova guia. Enquanto isso, no Mac, o Chrome 74 traz o modo escuro para mais partes da interface do usuário, incluindo Configurações e Marcadores. Outro ajuste vê um novo "Customize" FAB no canto inferior direito da página Nova Guia.

Como o novo tema é idêntico ao Incognito, o modo de navegação privada ganha um selo de texto ao lado do ícone do perfil para se diferenciar. A transição entre os temas é perfeita e é atualizada imediatamente.

Modo escuro do Chrome Windows/chrome-74-mac-dark-mode, fonte: 9to5Google

SO Chrome 74Chrome OS 74, fonte: 9to5Google
Tanto o MacOS quanto o Windows apresentam opções de acessibilidade que reduzem o movimento de usuários propensos a enjoos que podem ser causados ​​por animações de transição, rolagem paralaxe e efeitos de zoom. Com a consulta de mídia de preferência de movimento reduzido do CSS, o Chrome agora pode informar sites e experiências com suporte para honrar essa preferência no nível do sistema operacional.

Um recurso  benéfico para aqueles usuários que querem menos animações e uma experiência de navegação mais rápida. Como nos aplicativos de terceiros, os desenvolvedores de sites precisam adicionar suporte para esse recurso. Eles podem criar variantes de páginas com redução de movimento ou desativar animações específicas para esses usuários.

"A redução das animações se torna uma necessidade médica para usuários que se sentem distraídos ou acelerados, e até mesmo aqueles que podem até sofrer de enjôo, mas sempre haverá aqueles usuários que amam tais animações."

Chrome 74 reduz o movimento, fonte: 9to5Google

O Chrome 74 impede que as páginas que estão sendo fechadas (ou substituídas) abram um popup. Especificamente, “as páginas não podem usar a API window.open () para abrir uma nova página durante sua descarga.” O bloqueador de pop-ups do navegador já impede isso, mas o comportamento agora proibido, independentemente de a proteção integrada estar ativada.

Essa versão também descarta "downloads de passagem em iframes em área restrita". O navegador "evitará downloads em iframes em área restrita sem um gesto do usuário". Em vez de fazer com que os downloads iniciem automaticamente após o desembarque em uma nova página ou iniciá-lo espontaneamente após o clique ”, os usuários terão que clicar manualmente.

O Chrome 74  já está disponível para desktops com Windows e MacOS, e nas próximas semanas chegam no Android e no Chrome OS.

fonte: 9to5Google

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Google Fotos agora informa quais fotos não foram armazenadas em backup

O Google Fotos finalmente informará quais fotos não foram armazenadas em backup, como os bons e velhos dias.

fonte: Android Police
Em um passado recente, o Google Fotos tinha um indicador claro em cima de cada item da mídia que mostrava se o backup tinha ou não sido feito, e era uma mão na roda porque o usuário sempre podia ver rapidamente que foto ou vídeo foi enviado e quais ainda estavam pendentes. Esse indicador desapareceu completamente, mas a equipe do Photos finalmente percebeu a extensão do erro ao removê-lo, trazendo a funcionalidade de volta.

Uma visualização de galeria futura em Fotos deve permitir que você veja quais itens de mídia não foram armazenados em backup e escolher manualmente os que deseja enviar. Este recurso é necessário para usuários que não têm backup automático ativado e nunca sabem o que é ou não carregado, ou aqueles que ficam presos a um misterioso "upload de 30 itens" por dias sem nenhum indício de qual item está atrasando o processo.

Lançamos uma nova visualização de galeria para ajudar você a ver quais das suas fotos e vídeos ainda não foram armazenados em backup e escolher proativamente os itens para backup. Além disso, apresentamos várias melhorias para tornar o Google Fotos compatível com dispositivos dobráveis.

A opção parece não estar ainda ativa para todos, mas a equipe do Fotos atualizou o changelog da Play Store para mencioná-lo. Esta não é a primeira vez que a equipe do Fotos coloca um changelog antes do lançamento de um recurso; Aconteceu recentemente com o documento sugerido que parece não estar online ainda, e muitas vezes antes disso.

A imagem abaixo é de um leitor do Android Police, Binaya Bajracharya, que já tem esta galeria especial. Como se pode ver na imagem abaixo, é uma página autônoma que mostra apenas as fotos sem backup (como o changelog explicou). Você pode selecionar qualquer foto e enviá-la imediatamente. Isso é diferente do indicador de nuvem que tivemos há alguns anos e que ainda está lá no iOS, pois é separado da galeria principal e você não precisa percorrer milhares de fotos à procura de um ícone pequeno para encontrar as que poderia ainda estar pendente.

fonte: Android Police
Esse novo recurso virá na nova versão do Google Fotos que ainda não tem o APK publicado.

fonte: Android Police

terça-feira, 23 de abril de 2019

O Facebook enviou 1,5 milhão de contatos de e-mail para pessoas sem permissão

De acordo com um relatório do Business Insider semana passada e confirmado depois pelo Facebook, a empresa de Mark Zuckerberger acabou fazendo o upload de mais de 1,5 milhão de listas de contatos de usuários sem suas permissôes quando se inscreveram para o serviço, a partir de maio de 2016.

fonte: The Next Web

De acordo com o Business Insider, um pesquisador de segurança notou que o Facebook estava pedindo para alguns usuários que digitassem a senha de sua conta de e-mail quando estavam criando uma nova conta no Facebook. Se eles seguissem em frente e digitassem a senha, a rede social exibiria uma mensagem informando que estava "importando seus contatos", sem um meio qualquer de desativação.

Mais tarde, o texto de notificação mencionando o processo de upload de contatos foi apagado, mas esqueceram de remover o código subjacente que executou a tarefa. Que conveniente!

O Facebook também divulgou um comunicado dizendo que havia desativado a funcionalidade de verificação de e-mail há um mês e que também está excluindo os dados enviados:

"No mês passado, paramos de oferecer a verificação de senha por e-mail como uma opção para as pessoas que verificaram a conta ao se inscrever no Facebook pela primeira vez. Quando analisamos as etapas pelas quais as pessoas estavam passando para verificar suas contas, descobrimos que, em alguns casos, os contatos de e-mail das pessoas também foram enviados de forma não intencional para o Facebook quando eles criaram a conta. Estimamos que até 1,5 milhão de contatos de e-mail de pessoas tenham sido enviados. Esses contatos não foram compartilhados com ninguém e estamos excluindo eles. Corrigimos o problema subjacente e estamos notificando as pessoas cujos contatos foram importados. As pessoas também podem revisar e gerenciar os contatos que compartilham com o Facebook em suas configurações."

Também foi dito ao repórter do Business Insider, Rob Price, que os dados enviados foram processados ​​para recomendar amigos aos usuários e para "melhorar os anúncios".



Os argumentos do Facebook, nesse caso, são bem mansos e mantêm a reputação de uma empresa que constantemente manipula mal os dados do usuário. No mês passado, a empresa foi flagrada armazenando senhas de usuários em texto simples.

Ei Mark, É desse jeito que você quer construir sua rede social focada em privacidade?

fonte: The Next Web

segunda-feira, 22 de abril de 2019

domingo, 21 de abril de 2019

Como usar seu smartphone Android como uma chave de segurança para suas contas do Google

A Google vem trabalhando para que se torne mais fácil a proteção das suas contas em seus serviços com autenticação de dois fatores nos últimos anos. Agora, ela permite um recurso útil que você definitivamente deve usar se tiver um smartphone Android.

fonte: The Next Web

Quando você liga seu smartphone, você vai precisar não apenas fornecer uma senha para fazer login nos seus serviços do Google, mas também provar sua identidade com seu telefone via Bluetooth. Isso é legal, porque a única maneira de alguém conseguir fazer login na sua Conta do Google a partir de agora é se ele souber sua senha e tiver acesso ao seu smartphone desbloqueado. É funcionalmente semelhante a ter um controle via Bluetooth no seu chaveiro para autenticá-lo, mas você não precisa comprar ou manter um dispositivo adicional à mão, apenas seu smartphone.


Você vai precisar de um computador com Chrome, Windows ou MacOS com conectividade Bluetooth e Android 7.0 ou mais recente em seu smartphone para esse recurso.

Veja como ativar:
  • Primeiro, adicione sua Conta da Google ao seu smartphone Android. Se você estiver conectado aos serviços do Google, como o Assistente e o Gmail, no seu dispositivo, isso já deve estar classificado. Caso contrário, vá para Configurações > Contas > Adicionar conta e escolha "Google". Digite suas credenciais e siga as instruções na tela para concluir o processo.
  • Em seguida, verifique se você tem a verificação em duas etapas (também conhecida como autenticação de dois fatores) configurada para sua conta. Para fazer isso, visite esta página na sua área de trabalho e faça o login, se solicitado.
  • Em seguida, clique em "Adicionar chave de segurança".
  • Seu smartphone já deve estar disponível na lista de opções de dispositivos a serem usados ​​aqui. Escolha seu dispositivo e você está pronto para começar.
Usar seu smartphone como uma chave de segurança é uma boa maneira de se proteger contra golpes de phishing, já que os invasores não podem fazer muito sem obter acesso físico ao seu telefone, fonte: The Next Web
Para usá-lo, tente fazer login na sua conta da Google na sua área de trabalho com seu nome de usuário e senha. Certifique-se de que você ativou o Bluetooth primeiro no smartphone. Depois de inserir sua senha, você terá que responder ao aviso em seu telefone com um único toque. Ele autenticará você sem fio comunicando sua área de trabalho por Bluetooth.
Esse recurso pode parecer familiar para aqueles que já usam o prompt do Google que é enviado pela Internet para seu telefone, mas acrescenta outra camada de segurança exigindo que você tenha seu telefone vinculado próximo à área de trabalho na qual esteja fazendo login. .

fonte: The Next Web

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Google apresenta opções de busca e de navegadores no Android para usuários europeus

No ano passado, a Google recebeu uma multa bilionária da Comissão Européia, e agora, a empresa apresenta as opções de pesquisa  e de aplicativos do navegador no Android para usuários na Europa.

Fonte: Android Police
Após a multa antitruste de US $ 5 bilhões que recebeu da Comissão Européia no ano passado, a Google estabeleceu planos para incentivar os usuários do Android na Europa a escolher uma pesquisa padrão ou um aplicativo de navegador diferente. Em uma nova postagem no blog, o diretor de gerenciamento de produtos, Paul Gennai, apresenta as alterações que virão como parte de uma atualização iminente do Google Play Store.

Como pode ser visto nas capturas de tela acima, os usuários receberão duas novas páginas com uma lista contendo 4 opções de aplicativos alternativos que variam dependendo do país em que o usuário estiver. Elas serão mostradas em ordem aleatória e selecionadas com base em sua popularidade em cada região. Ser capaz de instalar e usar esses aplicativos não é novidade, é claro, mas a Google agora precisa ser mais aberta em relação às opções concorrentes para essas duas funções principais, mesmo que você acabe ficando com a Pesquisa do Google e o Chrome, independentemente disso.

Fonte: Android Police
As telas serão exibidas na primeira vez que você abrir a Play Store após a atualização, e as instruções adicionais sobre como configurar qualquer aplicativo recém-instalado também serão oferecidas. Outro aviso aparecerá no Chrome perguntando se você deseja alterar o mecanismo de pesquisa padrão se tiver sido instalado recentemente.

Se você mora na Europa, espere ver essas opções no seu dispositivo com uma atualização da Play Store nas próximas semanas. O mesmo se aplica àqueles que compram um novo smartphone. Isso deve tornar o Android compatível com a decisão da Comissão Europeia, mas a Google também aponta que "estará evoluindo a implementação ao longo do tempo".

Não duvido muito se isso não começar a ocorrer no resto do mundo em breve. Eu não concordo com isso. Se eu crio um sistema e todos seus recursos porque eu deveria promover os concorrentes? Eles que criem seus próprios mecanismos. Sério, eu não consigo enxergar monopólios nesse caso.

Fonte: Android Police via Google

Piadas de pizza

Não se iludem! Não importa qual governo está no poder, tudo acaba em pizza! E a única que como é a de mussarela, táoquei?

quinta-feira, 18 de abril de 2019

A Google testa múltiplos downloads de atualização na Play Store junto com outros novos recursos

Além do Material Theme e da atualização do sistema do Android Q em teste na Google Play, a Google testou alguns recursos novos da Play Store com alguns usuários, incluindo a capacidade de fazer download de várias atualizações de aplicativos de uma só vez.

fonte: 9to5Google
Foi identificado que o Google Play, junto com alguns usuários, estava testando a capacidade de fazer o download de atualização de vários aplicativos, por meio da Play Store.

Esse novo recurso faz basicamente o que se espera, permitindo que os usuários façam o download de atualizações para vários aplicativos de uma só vez. Se você já teve vários na fila, provavelmente ficará animado com esse. Os downloads simultâneos parece estão acontecendo para todos os usuários e, do que podemos dizer, isso se aplica apenas a atualizações de aplicativos. Como é de se esperar, a atualização que se instala ainda é uma por uma.

fonte: 9to5Google via Android Police
Outra atualização do lado do servidor que o Google está testando atualmente com alguns usuários da Play Store é a capacidade de procurar programas de TV para compra com base na rede que veicula. Além disso, as versões mais recentes da Play Store ativam algo chamado "Compartilhamento interno de aplicativos". Esse recurso fica oculto sob vários toques do número da versão da Play Store e desativado por padrão.

fonte: 9to5Google via Android Police

fonte: 9to5Google via Android Police

A Google está aparentemente explorando novas formas para trazer anúncios ao Google Maps

O Google Maps é provavelmente o serviço mais utilizado e bem-sucedido da empresa. Embora seja um tesouro para o Google quando se trata de dados de usuários, nunca foi ótimo em publicidade. De acordo com um novo relatório, no entanto, parece que o Google Maps pode em breve começar a mostrar muito mais anúncios.

fonte: 9to5Google
Exatamente como isso acontecerá não está claro, mas se os comentários recentes da Google em um relatório da Bloomberg forem uma indicação, os usuários podem esperar ver as táticas de ganhar dinheiro da empresa no Google Maps. É claro que a exibição de anúncios de algum tipo no Google Maps não é totalmente novo. Por anos,a o Google vem exibindo locais patrocinados no aplicativo, além de anúncios diretos em páginas de localização.

No entanto, de acordo com o relatório, a Google está procurando novas maneiras de explorar esse mercado. Falando com executivos da empresa, quatro partes distintas da experiência do Google Maps são apontadas. O executivo da Google, Philipp Schindler, explicou que o Google Maps tem direções básicas, solicitações/pesquisas por coisas próximas, recomendações personalizadas e listagens de empresas próximas.

Os comentários de Schindler apontam que a navegação é uma experiência central com a qual não se pode mexer muito, dizendo que a Google trata essa área com “um pouco mais de cautela” para evitar “interromper o aspecto da utilidade”.

Um teste de anúncios no Google Maps a partir de 2016, fonte: 9to5Google

Quanto aos outros três, porém, ele os descreve como um "playground realmente interessante" daqui para frente.

Como mencionado, já vimos a Google promover conteúdo patrocinado nessa parte do serviço. No entanto, os comentários desses executivos da empresa parecem indicar que veremos um esforço maior e talvez mostre isso para mais usuários. Schindler enfatiza que as recomendações personalizadas serão feitas em "formas sensíveis à privacidade".

O diretor de gerenciamento de produtos do Google para o Maps, Rajas Moonka, disse ainda:

"Queremos destacar as coisas que estão ao seu redor e apresentá-las próximas a você de uma maneira que não atrapalhe sua experiência. Temos sido muito cuidadosos ao não sermos muito agressivos sobre como os apresentamos aos usuários, porque não queremos que os usuários sintam que estamos sobrecarregando a experiência."

Moonka aparentemente vem trabalhado na publicidade do Google Maps nos últimos dois anos e não está claro qual o  cronograma anexado pela Google, mas parece que a empresa não está perdendo tempo e quer logo implementar isso.

fonte: 9to5Google

quarta-feira, 17 de abril de 2019

O Facebook pretende criar um serviço unificado de mensagens

O Facebook confirmou que está testando maneiras de melhorar a experiência com as mensagens, e isso pode ser um serviço que unificaria todos os aplicativos de mensagens que a empresa possui: Messenger, WhatsApp e Instagram.

Adicionar legenda
O Facebook deu o próximo passo em seus planos para unificar seus aplicativos de mensagens Messenger, WhatsApp e Instagram em um único serviço unificado de mensagens. O resultado seria algo que provavelmente rivalizaria com o iMessage como uma opção de troca de mensagens super conveniente e única.. O próprio CEO Mark Zuckerberg já tinha confirmado que era algo que a empresa está "considerando", mas que isso não aconteceria este ano.

A desenvolvedora do Facebook, Jane Manchun Wong, deu um sinal de que a empresa já está se preparando para a mudança

O que ela escreveu oferece suporte a sugestões anteriores sobre como isso funcionaria: você ainda veria ícones separados em seu dispositivo para o serviço de mensagens diferente, mas todos eles alimentariam o mesmo sistema. Nesse caso, abrir o Messenger abriria o aplicativo principal do Facebook no modo de bate-papo.

Wong disse que as coisas parecem estar ainda em um estágio relativamente inicial.

"Por enquanto, esta nova seção "Chats" parece conter apenas as funcionalidades básicas do bate papo. Para dar reações à mensagem, fazer uma ligação, enviar fotos, etc., você ainda precisa abrir o aplicativo do Messenger."

Suas capturas de tela também indicam que a empresa está preparando o aplicativo principal do Facebook para ter uma aparência similar branca ao aplicativo Messaging, perdendo o forte tema azul há muito tempo associado à rede social.

Será que esse serviço unificado será uma escolha padrão dos usuários da mesma maneria que acontece com o iMessage no iPhones? E os usuários do Whatsapp irão gostar dessa unificação ou vão partir para outros serviços, como por exemplo o Telegram?

Só o tempo dirá!

fonte:  9to5Mac via The Verge

terça-feira, 16 de abril de 2019

O Dropbox vai permitir a edição de arquivos dos Documentos, Planilhas e Apresentações da Google em breve

O Dropbox permite que alguns de seus clientes corporativos possam editar arquivos de texto, planilhas e apresentações no Documentos, Planilhas e Apresentações da Google diretamente de suas plataformas de armazenamento em nuvem. A nova funcionalidade, anunciada pela primeira vez no ano passado, está sendo testada em um programa beta aberto.

fonte: Android Police

A integração está sendo estruturada como outra maneira de editar e compartilhar documentos para as equipes do Dropbox Business. Ele complementa a capacidade dos usuários de editar esses arquivos com o conjunto de aplicativos do Microsoft Office. Aqueles que já usam o Google Drive e seus aplicativos de edição verão um espaço de trabalho familiar com apenas uma grande diferença: tudo está funcionando no domínio do Dropbox do usuário.

Quando um usuário vincula a conta da Google ao Dropbox, novos documentos podem ser iniciados a partir dos clientes web, Windows e macOS do Dropbox, tocando no botão "Criar novo arquivo" e selecionando o aplicativo apropriado. Os arquivos .docx, .xlsx e .pptx existentes também podem ser editados com os aplicativos da Google e salvos automaticamente no formato original para que os usuários do Office possam continuar trabalhando neles.

Os membros de uma equipe do Dropbox Business poderão compartilhar arquivos do Documentos, Planilhas e Apresentações de modo autônomo, economizando o incômodo de criar novas pastas em suas contas do Dropbox. Assim como no G Suite, eles podem alternar as configurações de compartilhamento para bloquear o documento como somente visualização ou dar acesso de edição a determinados indivíduos, a toda a equipe do Dropbox Business ou até mesmo a pessoas de fora.

Arquivos do Documentos, Planilhas e Apresentações Google podem ser criados e salvos no Dropbox, fonte: Android Police

As versões para Android e iOS do aplicativo Dropbox só permitem visualizações de arquivos feitos nesses aplicativos, bem como uma opção de download para usos off-line. Todas as versões do Dropbox, no entanto, permitirão que os usuários naveguem, movam, copiem e excluam esses itens. O mecanismo de pesquisa de texto completo do Dropbox poderá captar todo o conteúdo desses arquivos e mostrar os resultados relevantes até a sentença. O Dropbox também enviará notificações sempre que alguém fizer um comentário em um projeto do Documentos, Planilhas ou Apresentações.

As equipes de negócios qualificadas que usam o Dropbox em inglês podem se inscrever para participar do programa beta desses recursos até 6 de maio. A empresa disse ao Engadget que mais usuários poderão usar o Documentos, Planilhas e Apresentações no Dropbox até o final deste ano.

Fonte: Dropbox (1), (2)

fonte: Android Police via Engadget

segunda-feira, 15 de abril de 2019

O Google Duo vai produzir um modo melhor para a economia de dados

O Google Duo vai produzir um modo melhor para a economia de dados para conexões móveis e sem fio em breve.

fonte: Android Police
O consumo de dados ao fazer bate-papo por vídeo é extremamente alto, porque o usuário além de receber o vídeo, também está enviando e isso prejudica a conexão e o consumo vai às alturas. O Duo da Google costumava oferecer uma configuração para limitar o uso de dados móveis, mas agora está rolando um novo modo de economia de dados que funciona em conexões móveis e sem fio.

À esquerda: limite o uso de dados móveis. Direita: Novo modo de salvamento de dados. fonte: Android Police

Ao tocar para ativar o novo modo, você será saudado com a explicação pop-up no topo desta postagem. Ele diz que o Duo salva automaticamente os dados em conexões móveis, mas ativar essa configuração aumenta a economia e também funciona no Wi-Fi. Então, se você tiver um consumo patético de  internet na sua casa mas precisa fazer ligações para a família ou amigos algumas vezes por semana, poderá fazê-lo sem se preocupar em consumir todos os seus bytes. Como bônus, as pessoas que você está chamando também salvam os dados porque enviam e recebem o vídeo de baixa resolução.

Esquerda: Visualizar sem salvar dados. Direita: Visualizar com o modo ativado. fonte: Android Police

Antes de ativar o recurso, o Duo visualizará a aparência de uma chamada descompactada normal e, em seguida, o que acontece quando você liga a proteção de dados. Dessa forma, você pode ver se está disposto a comprometer-se e ativar a configuração de todas as chamadas ou se deseja manter seu fluxo de vídeo de alta qualidade.

A mudança para o novo modo de Economia de dados está acontecendo no lado do servidor, portanto, você precisará ser paciente se ainda não o visualizar. Verifique se você está na versão mais recente, a  v51, disponível na Play Store ou no APK Mirror.


fonte: Android Police

Limpeza, cama, gelo e um osso (tiras nostálgicas)

Mais tiras nostálgicas! Uma semana em que o Garfield se vê às voltas com a sua cama, comida, saída com a namorada, e é claro, Odie! As tiras abaixo foram publicadas em 1987, de 13/04/87 a 19/04/87. Divirta-se!

domingo, 14 de abril de 2019

Como alcançar o Inbox Zero com essas consultas de pesquisa do Gmail

Se você recebe um grande número de e-mails, sua caixa de entrada provavelmente deve estar confusa, e parece impossível eliminá-la do fluxo de mensagens que não param de chegar.

fonte: The Next Web

Se você usa o Gmail, aprenda alguns comandos de pesquisa interessantes que podem ser usados ​​para liberar a caixa de entrada e alcançar o Inbox Zero. Eles funcionam tanto na sua área de trabalho, quanto nos aplicativos para dispositivos móveis do Gmail.

Triagem de emails não lidos

Quando há muitos e-mails em sua caixa de entrada todos os dias, é impossível ler todos eles. E se você não chegar a eles rapidamente, você terá que percorrer por várias páginas para ler todas elas. Em vez disso, você pode recuperar todas as suas mensagens não lidas simplesmente usando o rótulo da consulta: label:inbox is:unread na barra de pesquisa do Gmail.

Tenha em mente que este comando incluirá todos os emails não publicados da sua caixa de entrada, incluindo promoções e atualizações sociais. Para buscar e-mails não lidos apenas na etiqueta de uso da caixa de entrada principal: label:inbox is:unread category:primary.

O comando para buscar e-mails não lidos, fonte: The Next Web

Excluindo e-mails antigos

Você realmente precisa de todas aquelas mensagens antigas de anos atrás? Em geral, é uma boa ideia revê-los de vez em quando e excluir itens inúteis para liberar algum espaço de armazenamento.

Para limpar os e-mails que você recebeu há anos, primeiro insira older_than:1y na barra de pesquisa para buscar e-mails com mais de um ano a partir da data atual. Em seguida, selecione todos os e-mails, conforme mostrado na captura de tela abaixo, e clique em excluir. Para classificar por e-mails por meses e dias, use m e d como um sufixo na consulta, da seguinte forma: older_than:2m.

Um comando para buscar e-mails mais antigos, fonte: The Next Web

Arquivando todos os emails lidos

Mesmo se você não quiser excluir os e-mails antigos, ainda assim poderá tirá-los da sua vista, para que sua caixa de entrada pareça menos confusa. Digite o rótulo: label:inbox is:read category:primary na barra de pesquisa para buscar todos os seus e-mails lidos anteriormente e clique no botão de arquivamento. Eles não serão lixados e ainda ocuparão espaço em seu armazenamento, mas você ainda poderá recuperá-los com uma pesquisa.

fonte: The Next Web

sábado, 13 de abril de 2019

Primeira imagem de um buraco negro e os idiotas da internet já estão tentando desacreditar as realizações históricas de Katie Bouman

Nos próximos anos, o dia 10 de abril será lembrado como um dia histórico para a humanidade, a ciência e as mulheres no sistema STEM. Neste dia, a primeira imagem de um buraco negro foi publicada, em grande parte graças aos algoritmos criados por Katie Bouman. Apesar disso, a internet já está tentando desacreditar seu trabalho revolucionário.

fonte: The Next Web. Crédito: MIT CSAIL

As primeiras imagens de um buraco negro foi publicada nesta semana pelos astrônomos e esse feito se deve em grande parte, aos algoritmos criados por Katie Bouman, uma estudante de pós-graduação em Harvard, que trabalhou com uma equipe de três colegas pesquisadores para criar e desenvolver os algoritmos que tornaram a imagem possível. Juntos, a equipe utilizou dados de imagem suficientes para preencher milhares de discos rígidos, reunindo fotos de oito telescópios, localizados no Havaí, Chile, México, Espanha, Arizona e Antártica, para criar a imagem divulgada nesta semana.

fonte: The Next Web. Crédito: Kate Bouman
Os dados coletados desses oito telescópios interligados, conhecidos coletivamente como o Telescópio Event Horizon, tiveram que ser armazenados em centenas de discos rígidos e enviados para um centro de processamento central; havia muito para enviar pela internet. É aí que Bouman e sua equipe foram trabalhar. Em junho passado, quando os dados finalmente chegaram, a equipe de Bouman apertou o botão "Ir", esperando ansiosamente a resposta a uma pergunta da comunidade científica há anos: "poderíamos produzir uma imagem de um enorme buraco negro?"

"Todos nós assistimos as imagens aparecerem em nossos computadores", disse Bouman à Time. “O anel veio tão facilmente. Foi inacreditável."

fonte: The Next Web
Quando ela se juntou à equipe há seis anos, Bouman não sabia nada sobre buracos negros. Sua formação era em ciência da computação e engenharia elétrica. Mas isso não a impediu de "encontrar maneiras de ver ou medir coisas que são invisíveis", disse ela. Na verdade, isso a deixava bem adaptada a esse projeto em particular, que envolvia capturar uma imagem de um objeto tão poderoso que nada poderia escapar - nem mesmo a luz necessária para uma fotografia.

Para a equipe, não é apenas uma tentativa de fotografar o invisível, mas um projeto no qual a grande escala do objeto que estão fotografando traz consigo um conjunto totalmente novo de desafios.

O buraco negro, encontrado em uma galáxia chamada M87, é maior do que o tamanho de todo o nosso sistema solar, medindo 40 bilhões de quilômetros de diâmetro, três milhões de vezes o tamanho da Terra.

Se isso não for desafiador o suficiente, o buraco negro está a mais de 500 milhões de trilhões de quilômetros de distância. "Isso equivale a ler a data em um bairro de Los Angeles, em Washingon D.C.", disse Shep Doeleman, pesquisador sênior da Universidade de Harvard e diretor do projeto Event Horizon Telescope.

Mas a equipe estava à altura da tarefa. Em junho do ano passado, eles estavam sentados em uma sala apertada na Universidade de Harvard, aguardando ansiosamente a resposta para a pergunta: “eles poderiam produzir uma imagem desse imenso buraco negro?” E como o mundo viu, a resposta era um sonoro retumbante. "Sim." "É incrivelmente emocionante", disse ela ao Boston Globe. “O objetivo era ver essa coisa que era essencialmente impossível de ver”.

Para Bouman agora, há um novo emprego à vista. Ela começa neste outono(primavera no Brasil) como professora assistente no California Institute of Technology (Caltech). Ela também planeja continuar trabalhando na equipe da Event Horizon, que está adicionando satélites, à rede de telescópios já em uso. Com a quantidade de imagens extras, ela diz que podem um dia ser capazes de criar vídeos de buracos negros além das imagens fixas.

Mas nem tudo são flores...



"A BBC tem um bom artigo sobre Katie Bouman e a Hacker News está .... passando pelos repositórios git vendo se ela realmente fez o trabalho."

Em apenas dois dias, desde que Bouman e sua equipe capturaram o buraco negro, as pessoas na internet repetidamente apontaram que ela não era a única na equipe ou a única autora dos trabalhos de pesquisa, e portanto, que não merece destaque. A BBC publicou um artigo sobre seu trabalho citando-a como "a mulher por trás da primeira imagem do buraco negro", mas os desenvolvedores a acusaram de não escrever o código que levou à descoberta. Outros no Reddit disseram que ela é simplesmente a “face fotogênica” do projeto.

É como se ela fosse a única pessoa responsável por tudo isso ter acontecido, mas esse não é o caso. Indiscutivelmente, existem outros que contribuíram tanto, se não mais. Isso é o que me faz sentir que esse foco não é justo ”, disse um usuário no tópico.

Outro usuário na discussão do Hacker News comentou a conquista de Bouman como insignificante: “É muito míope dizer algo assim. O código de confirmação é, na verdade, o menor impacto que você pode causar em um grande projeto como esse. Existem maneiras mais difíceis e significativas de contribuir para o sucesso do projeto. ”

No entanto, outro usuário afirmou que o título da BBC na história de Bouman mostrou um viés na mídia: "Ela não é a cientista da computação por trás disso, ela é uma cientista da computação por trás disso. Se fosse apenas um caso de colocar uma pessoa interessante com características faciais agradáveis ​​no centro da história, os títulos e as descrições dos artigos de notícias poderiam ser realmente precisos ”.

A crítica que afirma que Bouman é apenas um dos nomes do trabalho de pesquisa mostra um mal entendido de como os trabalhos acadêmicos funcionam. Bouman é a primeira autora de seu artigo “Computational Imaging for VLBI Image Reconstruction.”. O primeiro autor em um trabalho de pesquisa é tipicamente a pessoa que fez as contribuições mais importantes. Juntamente com Bouman, Michael D. Johnson, Daniel Zoran, Vincent L. Fish, Sheperd S. Doeleman e William T. Freeman trabalharam para produzir suas descobertas.

A TNW, em conversa com a Dra. Jessica Wade, física e defensora da diversidade no STEM, disse sobre a reação que Bouman está enfrentando: “As maiores descobertas científicas do mundo, como tirar a primeira imagem direta de um buraco negro, só podem acontecer quando equipes grandes e internacionais de cientistas trabalham juntas. Durante séculos, as pessoas que escolhemos para creditar essas descobertas foram homens.

É claro que Bouman não escreveu todo o código, assim como Englert e Higgs não são os únicos responsáveis ​​pela descoberta do bóson de Higgs. Em vez de desacreditar as contribuições de Bouman e das inúmeras outras mulheres que trabalham no Telescópio Event Horizon, devemos dar um passo para trás e lembrar que ela não pediu esse reconhecimento, as pessoas em todo o mundo se cansaram de os homens serem os únicos que são elogiados", disse Wade.

Na discussão sobre Hacker News, e até mesmo em nossa própria seção de comentários no Facebook, vários usuários afirmam que o colega de Bouman, Andrew Chael, escreveu mais de 850.000 linhas das 900.000 linhas de código usadas para descobrir o buraco negro. Chael fez tweets para sua defesa, dizendo que sem Bouman e sua contribuição para o software, o projeto nunca teria sido um sucesso.
"Então, aparentemente, algumas pessoas (eu espero que poucas) online estão usando o fato de que eu sou o desenvolvedor primário da biblioteca de software eht-imaging (https://github.com/achael/eht-imaging…) para lançar ataques terríveis e sexistas à minha colega e amiga Katie Bouman. Parem."
"(Também não escrevi "850.000 linhas de código" - muitas dessas "linhas" rastreadas pelo github estão em arquivos de modelo. Existem cerca de 68.000 linhas no software atual, e eu não me importo com quantas delas eu pessoalmente de autoria)"

As descobertas científicas e histórias sobre homens na mídia raramente são consideradas hipérboles porque a perspectiva social padrão é que os homens fazem história. Agora, mais consciência foi dada às contribuições de mulheres negligenciadas no STEM, as pessoas parecem mais ansiosas para pensar que Bouman está sendo celebrada apenas por causa de seu gênero, quando, na verdade, Bouman está sendo celebrada por sua descoberta científica revolucionária, ao lado de sua equipe.

fonte: The Next WebThe Next Web
Google