Pesquisa personalizada

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Trump, ordem executiva e a resposta das empresas de tecnologia





A partir de uma ordem executiva, Trump proíbe que refugiados da Síria entrem nos EUA e bloqueia temporariamente os viajantes de sete países de maioria muçulmana. De acordo com Trump, morar nos EUA é um privilégio, e não um direito!

E as empresas de tecnologia prometem doar milhões para ajudar as pessoas afetadas pela proibição de imigração de Trump. Outras empresas prometem a contratação de refugiados.

Joy of Tech - UnLadylike Liberty!

Todos em guerra contra a ordem executiva de Trump!

O USA Today relata que o Google criou um fundo de crise de US$ 2 milhões para as pessoas afetadas pela ordem; Esse montante pode ser combinado com até mais US$ 2 milhões em doações de funcionários.

O dinheiro vai para ajudar os esforços da American Civil Liberties Union (ACLU), Immigrant Legal Resource Center, International Rescue Committee e Mercy Corps, organizações sem fins lucrativos, na tentativa de ajudar os imigrantes e refugiados após a proibição de viagens foi anunciado.

Enquanto isso, o Uber está criando um fundo de defesa legal de US$ 3 milhões para ajudar os motoristas em sua plataforma com questões de imigração. O CEO Travis Kalanick também disse que a empresa fornecerá suporte legal 24 horas por dia para os motoristas que estão tendo problemas para retornar aos EUA e compensá-los por seus ganhos perdidos.

Seu rival, Lyft, também está doando US$ 1 milhão para a ACLU nos próximos quatro anos para reforçar a sua luta contra as restrições de viagem do Presidente Trump.

A ACLU observou que recebeu mais de US$ 24 milhões em doações do público no fim de semana, o que equivale a cerca de seis vezes o que normalmente eleva em um ano inteiro.

O TechCrunch informou que vários investidores e figuras da indústria, incluindo Chris Sacca, Patrick Collison da Stripe, Tony Fadell, fundador do Nest, e Stewart Butterfield, CEO da Slack, também prometeram fundos para a ACLU nos últimos dias.

Após a ACLU recorrer em tribunal, a juíza federal Ann Donnelly emitiu uma estadia de emergência no sábado à noite em Nova York contra a ordem executiva, temporariamente permitindo que as pessoas que tenham desembarcado nos Estados Unidos com um visto válido de permanência. Essa é uma grande vitória para a ACLU, mas ainda há muito trabalho a ser feito para garantir os direitos dos imigrantes e refugiados no país.

Há mais: No mês passado, o presidente Trump adicionou o CEO da Kalonick e Tesla / SpaceX, Elon Musk ao seu Fórum Estratégico e Política para aconselhá-lo sobre assuntos econômicos. Ambos os líderes da empresa prometeram instar o presidente a restabelecer os direitos de todos os residentes dos EUA.

E em uma nova tentativa de usar os recursos de sua empresa para o bem, o CEO da Airbnb, Brian Chesky, disse que a rede de alojamento de viagem oferecerá em breve acomodações gratuitas para "refugiados e qualquer pessoa não permitida nos EUA".

O Starbucks promete contratar 100000 refugiados num período de 5 anos. O presidente da Coca Cola, de origem turca, critica a ordem executiva de Trump e também promete contratá-los.

São esforços que juntamente com as manifestações públicas e os processos judiciais, posicionam-se contra a ordem executiva do presidente americano, e quem sabe possa demovê-lo dessa decisão infeliz. Mas conhecendo como Trump é, vai ser uma luta longa e desgastante.

Eu quase que me arrependo de um parágrafo que eu escrevi no post de domingo sobre o Trump,  suas atitudes  em menos de duas semanas no poder é algo preocupante... #Medo!

Fonte: The Next Web


Permalink:





Sobre o Autor:
Crazyseawolf Para saber mais sobre o autor deste blog, visite o seu perfil no Google+ ou este link . Para enviar uma mensagem, clique aqui . Para outras informações, leia o FAQ .



0 Comentando aqui :

Postar um comentário

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Related Posts with Thumbnails
Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.