sábado, 24 de janeiro de 2009

Somos mesmos relevantes?

Meses atrás, eu fiz uma pesquisa perguntado apenas uma única coisa, se o leitor deste blog era blogueiro ou não. 100% das respostas disseram que sim, eram blogueiros. E aí eu me pergunto, será que este veículo realmente tem poder de penetração e de relevância nas questões sociais e políticas?

O resultado da pesquisa em si, não tem um alcance geral, já que o meu blog tem uma audiência pequena na blogosfera, mas pesquisando por aí, nessa selva blogosférica, vejo que cerca de 90% dos comentários feitos em um blog vem diretamente de blogueiros. Isso prova algo já sabido, mas que reforçarei novamente. Quem lê blogs nesse país, onde temos uma cultura de aversão a leitura? A quem se destina?

Na grande maioria das vezes, os próprios blogueiros é que são os leitores de um blog. Poucos são aqueles, que fora desse universo, se aventuram nesse meio. E aí eu me pergunto de novo: Os blogs tem poder de mudança?

Eu sou professor e garanto que cerca de 10% dos alunos em uma classe tem predileção a leitura. Vários alunos dizem para mim que o meu blog é ruim, porque tem que ler, e ele odeiam isso. Muitos dizem que tem preguiça de ler! E aí eu pergunto como é que eles navegam na internet, se eles não tem que ler as notícias nos portais, e eles me dizem que só entram na internet para bater papo no MSN e no Orkut, baixar mp3 e programas de computador. Maldita inclusão digital!!!

Há blogs que atinge um grande público, são aqueles que oferecem conteúdo pirata( videos, mp3 e softwares) e de humor fácil(com imagens, sem texto). Nesses podemos encontrar todo tipo de gente, até mesmo aqueles que odeiam e condenam o blogspot. São blogs que oferecem aquilo que o internauta quer, sem muito blá-blá-blá.

Portanto chego a conclusão que blogs de opinião e cultura não tem muita relevância no nosso cenário. Blogagens coletivas são interessantes e necessárias, embora não tenha um grande impacto na realidade. Mas então, porque eu e tantos outros continuam a escrever? Porque sabemos que estamos atingindo um determinado público, e porque gostamos disso, enaltece o nosso ego. E ainda temos a esperança(eu acredito) que as coisas mudem para melhor. Porque estamos oferecendo conteúdo, coisa que acredito ser muitíssimo importante em um blog desse tipo. É o leitor que vai decidir se o conteúdo é bom ou não. Quer queiramos ou não, somos formadores de opinião.

Em tempo, essa análise reflete apenas o que eu sinto e vejo em nossa blogosfera, ante a nossa situação cultural e educacional. Lá fora bem, já é outro assunto!

Atualizando: A Luma também pergunta: Afinal, os blogs servem para quê, para quem ou para nada?.

11 comentários:

  1. Cidão, se alguém vai ler o meu blog, se alguém vai refletir sobre o que eu escrevo ou se alguém mudará um comportamente para melhor é o meu objetivo, mas se nada disso ocorrer, ao menos terei feito a minha parte de expressar opiniões e tentar promover a reflexão nos que leem.
    Sei que a internet é limitada, e que o meu blog é bem difícil das pessoas pararem, pois raramente uso imagens ou vídeos, e falo de assuntos não tão agradáveis.
    Pode ser que tudo o que eu fiz neste mais de 1 ano não tenha mudado em nada a vida de ninguém, eu sei, mas sei que se eu não tivesse feito nada, aí sim NADA teria ocorrido. Ao menos agora existe uma possibilidade de mudança, e isso já é o suficiente.

    []´s

    ResponderExcluir
  2. Cidão, darei minha opinião a respeito, apesar de ter pouco tempo de experiência na tal blogosfera: - não concordo totalmente com seu texto.

    A percepção que criei sobre blogs durante esse tempo é que acabam virando "comunidades". E como "comunidades" boa parcela de seu público é fixo.

    Dependendo da "comunidade" que você cria ao longo do tempo, seu maior público pode ser de blogueiros ou não. É obvio que um blog onde o principal assunto são blogs ou blogosfera não atrairá quem nem tem vontade de conhecer esse mundo.

    Mas existem blogs que oferecem outro tipo de conteúdo e aí vejo que os blogueiros nem se interessam se não for do nicho de seu próprio blog.

    Vou dar exemplos que conheço melhor - blogs de culinária / assuntos femininos, blogs de poesia. Esses tem um grande publico que não bloga e o restante preenchido por colegas de blog do mesmo nicho. Mas se eu, que tenho um blog só pra blogueiros, criar um blog de culinária, nos primeiros meses desse blog, fatalmente meu público será quase o mesmo, em função da "comunidade" que se formou (ou que eu formei, conscientemente ou não).

    Aff.. não sei se consegui explicar o que penso a respeito...

    Esse assunto daria uma página inteira de comentários só pra mim... ahahahaha

    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Cidão:
    Li o seu post anterior e fiz um comentário. Mas, não pude publicar. Estava no IE.
    Agora espero não ter problemas estou no Firefox. Pensando bem no que você disse, cheguei à seguinte conlusão: gosto de escrever, ter um blog é importante para mim. E como já fui professora, não perdi ainda a vontade de ensinar, nem que seja olhar por uma outra janela. Ou uma comida fácil de fazer.
    Tenho poucos comentaristas e alguns leitores e pouco tempo por aqui.
    Talvez eu seja irrelevante(ainda), infelizmente.

    ResponderExcluir
  4. Carlos: Todos nós fazemos a nossa parte. O bom é que temos um público que nos é fiel. É claro que estamos atingindo alguém, mas é muito pouco.

    Rô: Eu entendi o que você quis dizer. Blogs com um determinado direcionamento sempre vai ter o seu nicho. Mas mesmo assim, ainda não consigo enxergar uma relevância. Lembre-se muitos paraquedistas chegam num blog por meio de uma busca determinada e nem sabe que onde ele ou ela entrou é um blog. Será que deu para você entender? Hoje estou sem as palavras certas... :o)

    Anny: Aí é que está. Gostamos de escrever e passar algo, por menor que seja a audiência, porque isso nos satisfaz. Não podemos é perder esse pique!!! :o)

    ResponderExcluir
  5. Olá Cidão, parabéns pelo post. Acho de extrema importância saber o por que "existimos" e insistimos em blogs. Percebi durante toda esta semana que realmente somos um país ainda de mente vazia. É mais fácil rir da desgraça alheia do que ajudar o próximo. A desculpa geral é "minha vida já é tão atribulada, pra que inventaram blogs pra eu pensar mais ainda quando chegar em casa?" É triste mas é fato. Fazemos blogs para mostrar que um dia tentamos, um dia dissemos, um dia fomos, e por isto sempre seremos as pessoas que tem um certo sentido de esperança para nossos brasileiros.

    Um fato curioso é que para aqueles que não são de São Paulo já digo, Campus Party assim que termina só deixará lembranças fúteis, e amizades para vida pessoal aos que foram. Nada foi debatido, e não tem como levar em consideração um evento que ainda é ignorante em seu próprio meio de pensar. 80% não sabem nem para que serve o evento em questão. Mas o ponto é, blogueiros populares e que são patrocinado por grandes empresas estão por lá, e só determinam da maneira deles o que é ser blogueiros, e porque postar do jeito deles.

    Nosso mundo blogueiro é "sem porteira", estamos ainda no pré colegial, na qual o pessoal 'popular' dita as regras, temos os bullys que irritam a todos, temos os certinhos, temos os errados, temos os que colam na prova (vide blogs de downloads). O preocupante é que não temos um professor para tal.

    Então, o que fazer? Continuar cada um em seu cantinho, e fixar no conteúdo que mais lhe convier. O brasileiro nunca terá uma força grande nos blogs, sempre terá alguém se vendendo e a outros. Mas garanto que serão pequenos grupos que tanto irão se entender e trocar infos à ponto de apenas esses mesmos serem os detentores de boa informação. Tentamos dividir, mas é difícil competir com tanta futilidade patrocinada aos milhões, não é mesmo?

    Fugi um pouco da temática, mas no geral saiba que enquanto houver internet, nossa contribuição será relevante e importante para as próximas gerações.

    Vamos ver como serão os futuros blogueiros quando envelhecerem. Ainda estamos no meio de uma revolução, ela poderá falhar, engrandecer ou ser esquecida. ;)

    Abs,

    ResponderExcluir
  6. Eu também tenho esperanças que tudo melhore, tanto no mundo dos blogs quanto no todo...
    Parabéns pelo texto.

    Beijos, Cidão

    ResponderExcluir
  7. Julio: Obrigado por compartilhar o seu ponto de vista e concordo com o que você expôs. Nossa blogosfera tem muito a oferecer, mas ela precisa crescer. E nós estamos fazendo a nossa parte, não é mesmo? :o)

    Du: Vai melhorar, pior do que está, não pode ficar! :o)

    ResponderExcluir
  8. Era para eu ter passado aqui antes, mas queria ter tempo para ler com calma o post.
    Infelizmente você foi muito feliz ao dizer que o brasileiro não gosta de ler. Uma coisa que tenho percebido ultimamente é que os posts mais curtos são os de melhor retorno.
    Só que isso me entristece muito, ver que os jovens (também sou jovem, mas considero a idade mental de um trintão) não querem nada com nada.
    Eu trabalho em um jornal, e decidimos fazer uma coluna direcionada para os jovens, onde eles mandariam suas opiniões. Resultado, nenhum, zero, nada, ninguém quis interagir conosco. Foi decepcionante.
    Mas respondendo a sua pergunta, sim, somos relevantes.
    Temos que observar que não são todos os visitantes e leitores que participam destas pesquisas, e de uma maneira ou outra estamos sim influenciando a vida de diversas pessoas.
    O Google é como um deus, e se o seu 'site' aparece entre os primeiros, quem não gosta de ler, achará que tudo é verdade, mesmo sendo que esteja escrito abobrinha com jiló.
    E mais, o brasileiro precisa parar de querer tirar vantagem em tudo (vide popularidade de blogs de downloads), só assim a internet passará a ser um local de total relevância.
    Me delonguei demais.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Oi Crazy

    Também fico com essa sensação de que escrevemos pra nós mesmos: blogueiros, se formos escrever algo com intenção de mudar alguma coisa, nosso alcance será bem restrito mesmo.

    Os estudantes hoje usam ainda muito pouco do que a internet oferece, talvez seja por isso que são ainda tão limitados.

    Confesso que o ambiente virtual é mesmo sedutor, na minha época de infância e adolescência meu passatempo preferido era ler livros, mas hoje tenho a maior preguiça, toda vez que tento tenho sono, mas leio blogs e sites com toda paciência e interesse, não sei porque isso acontece, mas é algo estranho que precisa ser investigado por mim.

    Somos relevantes? Somos sim, mas só para quem nos dá a devida importância e atenção. A relevância é subjetiva e derivada do gosto pessoal e gosto cada um tem o seu não é mesmo?

    Um Abraço :)

    ResponderExcluir
  10. @Ana Karenina

    É, somos relevantes pra uma certa minoria. O duro é saber que a maioria nem compreende o que estamos discutindo aqui.

    ResponderExcluir

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Artigos recentes

Related Posts with Thumbnails
Google