Pesquisa personalizada

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Piadas de galos e galinhas





Mas porque piadas com galos e galinhas? Porque além de serem parentes dos perús, que sofrem com o dia de ação de graças, tem o fato de eu não comer carne de ave nenhuma! Odeio carne branca, e se minha vida dependesse de comer aves, eu já estava morto!!!!

Antes de tudo, você está triste? Fique não! Pior vive o Galo, que tem filho Frango, uma mulher Galinha, dorme em um pau duro, e ainda amanhece o dia cantando. Bwahahahahahahahahahaha!

A galinha de granja e a caipira conversavam:
- Você viu?Meu ovo valorizou, agora está custando dez centavos! - Disse a galinha caipira.
- Isso não é nada. E o meu que custa quinze centavos e é bem maior?
- Nem.... Eu que não vou rasgar meu cu por causa de dez centavos!

Certa noite o galo disse a galinha:
- benhê; vamos fazer agora?
No que ela respondeu:
- Não, meu bem; tô naqueles dias.
Três dias depois, o galo na maior necessidade, pede pra ela:
- Galinha, meu amorzinho, eu posso agora?
- Não, ainda tô naqueles dias....
Depois de mais de duas semanas na mão, o galo tava que não aguentava mais. aí chegou na galinha assim:
- Minha galinha querida, sua hemorróida já sarou?

Aquele famoso fazendeiro era dono do maior galinheiro da região.
Certo dia, conversando com um amigo, ele comenta:
— É Zé, tô cum problemão que ocê nem imagina...
— É memo, uai? Que pobrema?
— Num consigo encontrar um galo pra cruzar todas minhas galinhas!
— Ora, mais isso é fácir de arresorvê! Tenho um galo aqui que parece um garanhão. Pode levá procê!
Alguns dias depois:
— Ô Zé, aquele galo num guentô o baque! Depois de cobrir metade das galinhas o bichinho caiu mortinho no chão.
— Êta, diacho! Os galos de hoje em dia só são bão de garganta! Mais num perca as isperança, meu amigo, você leva o Dão Ruão, tenho certeza de que ele vai arresorvê o seu pobrema.
E vai se embora o fazendeiro, com o Dão Ruão debaixo do braço.
Naquela noite, era tanto o barulho do cacarejar da galinhada que ele nem conseguiu dormir direito.
No dia seguinte, logo ao acordar, todas as galinhas estavam com um sorriso estampado nos bicos, mas, para sua decepção, o Dão Ruão estava estirado no chão, imóvel, rodeado de urubus.
— Puta que pariu! — lamentou. E foi buscar uma pá para enterrá-lo.
Contudo, quando se aproximou do bichinho, este levantou um pouquinho a cabeça, abriu um dos olhos e sussurrou:
— Psiu... Não faz barulho que eu quero ver se pego uma dessas moreninhas!

Era uma vez um fazendeiro que tinha um galinheiro com 180 galinhas e estava procurando um bom galo para produzir ovos. Um belo dia, o fazendeiro vai até o povoado, entra na galeria e diz para o galeiro:
- Boa tarde! Procuro um bom galo capaz de cobrir todas minhas galinhas.
- O galeiro responde:
- Quantas galinhas tens?
- 180, diz o fazendeiro.
Então o galeiro puxa uma gaiola com um galo enorme, musculoso, com a crista de pé, olhos azuis e uma tatuagem dos Rolling Stones no peito, e diz para o fazendeiro:
- Leva esse aqui, o Pedrão, ele não falha.
O fazendeiro leva o galo e no dia seguinte, pela manha, solta o galo no galinheiro. O galo sai correndo, pega a primeira galinha, e dá duas sem tirar, pega a segunda, dá a primeira, e quando estava na segunda... cai morto.
O fazendeiro olha e diz:
- Aquele galeiro filho da puta, este galo comeu duas galinhas e capotou.
Então, pegou o galo pelo pescoço e levou-o até o galeiro e contou o que aconteceu. O galeiro se desculpou apresentando-lhe outro galo. Este era preto, de crista amarela, olhos negros e tênis da Nike. E diz para o fazendeiro:
- Esse aqui é o Rodman. Dá uma olhada no trabalho dele depois me conta.
O fazendeiro volta pra fazenda com o galo e repete a manobra: solta o bicho no galinheiro, o galo sai alucinado, come a primeira galinha de pé, pega a segunda e traça-a encostada na cerca, com a terceira ele faz um 69 e quando está bombando a quarta, cai morto no meio do galinheiro.
O fazendeiro, emputecido, pega o galo e vai falar com o galeiro:
- Escuta aqui, ô filho de uma puta, é o segundo galo que tu me vendes e que não presta pra nada. É melhor você me vender um galo decente ou vou tocar fogo em tudo aqui, sacou cara!!!
Então o galeiro mostra-lhe um galo miúdo, pelado, cabeçudo, sem crista nem penas, com olheiras, corcunda, com tênis Bamba de lona e uma camisa azul clara com os dizeres "Maracanã 1950" e diz ao fazendeiro:
- Olha, é só o que me resta. O nome dele é Severino e é do Ceará.
- Que merda! O que vou fazer com este galo cearense todo fudido...
Chegando à fazenda solta o Severino no galinheiro. O galo arranca a camisa e sai enlouquecido comendo todas as 180 galinhas. Dá uma respirada e come as 180 de novo. Sai correndo e enraba o pastor alemão, aí o fazendeiro pega ele, dá dois sopapos para acalmá-lo e tranca-o na gaiola.
- Porra, que fenômeno é este galo!!! pensa o fazendeiro.
As galinhas estavam enlouquecidas com o Severino.
- Que o Severino é isto..., que o Severino é aquilo..., é uma loucura total, todas as galinhas estavam querendo mudar-se pra Juazeiro do Norte-CE (terra natal de Severino).
No dia seguinte solta o bicho de novo, o Severino sai levantando poeira. Dá duas voltas no galinheiro faturando tudo que é buraco com penas que encontra pelo caminho, sai correndo e come o cachorro, o porco e vacas. O fazendeiro corre atrás, pega ele pelo pescoço, dá umas chacoalhadas para acalmá-lo e joga ele na gaiola.
- Que galo sacana, vai me cobrir a fazenda inteira!!!, diz o fazendeiro todo satisfeito.
No dia seguinte, vai buscar o galo e encontra a jaula toda arrebentada.
- O Severino fugiu!!!
Sai correndo para o galinheiro e encontra todas as galinhas fumando e assobiando, lá fora o porco com o rabo para o sol, as duas vacas deitadas no chão com a perereca vermelha falando no Severino, o cachorro com a bunda assada, e pensa:
- Ele vai comer o gado do vizinho, vão me matar!!!
Então pega o cavalo e sai procurando o Severino sem descanso, seguindo as pistas deixadas por ele (cabras suspirando, bodes passando hipoglós na bunda, uma tartaruga que perdeu o casco no tranco, um touro provando lingerie, três capivaras mancando, um pônei sentado no gelo, um bambi
curado de hemorróidas...) até que, de repente, à distância, vê o Severino caído no chão.
Uma cena aterradora!!!
E os abutres voando em círculos, se babando de fome!
Quando viu os abutres sobrevoando, o fazendeiro entendeu a situação.
- Nãããooooo, Severinoooooo!!! Morreuuu o Severinoooo!!! Logo agora que tinha encontrado um galo de verdade!!!
... e no meio do lamento, cuidadosamente o Severino abre um olho, olha para
o fazendeiro, pisca e diz:
- Shhhhhhhhh!!! Fica quieto seu filha da puta que eles estão quase descendo...

Certo dia, o Zé foi dormir. Deu boa noite a sua mulher, e dormiu. Quando acorda, Zé se sente leve demais, olha pra frente e dá de cara com um sujeito barbudo e pergunta:
- Ei! quem é você? O que você tá fazendo no meu quarto?
O sujeito responde:
- Eu sou São Pedro e você não está no seu quarto, você está no céu.
Zé fica desesperado:
- Não é possível, eu não posso morrer por favor São Pedro faço a eu voltar!
E S. Pedro:
- Meu filho você só poderá voltar se for na forma de cachorra ou... galinha.
Zé fica pensativo... "cachorra é foda na época do cio vários cachorros enrrabam ela, já a galinha eu nunca vi pau de galo, deve ser pequeno..."
E responde rapidamente:
- Eu quero voltar como galinha!
Num piscar de olhos BUUUMMM! Zé se vê num galiheiro, olha para si e tem a confirmação:
- CARALHO! có virei galinha có!
Quando zé olha pra frente vê o galo vindo na sua direção...
- Có caralho o que eu có faço có có agora?
E o galo pergunta:
- Có vc é nova aqui có no galinheiro có certo?
E Zé diz:
Sim có sou có sim. Caralho có não paro de có cacó cacarejar!
E o galo vai dizendo logo as regras do galinheiro:
- Bom có aqui só tem duas có ópções: ou você vai para có ala das reprodutoras ou para a ala das poedeiras.
E Zé pensa: "Se eu for para a ala da reprodução vou ter que dar para esse galo... mas também não sei botar ovo.."
- Bom seu có galo eu não sei botar ovo có.
E o galo prontamente se dispõe a ensinar Zé (a galinha) a botar ovo:
- Bom có o negócio é o seguinte có senta aí, levanta a asinha esquerda duas vezes e faz cócó.
E Zé segue os passos que o galo lhe disse e PLOC, sai o ovinho Zé se empolga e tenta mais uma vez e PLOC, sai outro ovinho.
- Porra có tô começando a gostar desse negócio cócó de ser galinha. Quando Zé começa a fazer mais uma vez outro ovinho, ouve o grito da sua
mulher:
- PORRA, Zé, acorda SEU FILA DA PUTA! Tá cagando a cama toda.

fonte: Blog do Nerix
fonte da Galinha pintadinha: Passatempo da Ana



Permalink:





Sobre o Autor:
Crazyseawolf Para saber mais sobre o autor deste blog, visite o seu perfil no Google+ ou este link . Para enviar uma mensagem, clique aqui . Para outras informações, leia o FAQ .



0 Comentando aqui :

Postar um comentário

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Related Posts with Thumbnails
Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.