quarta-feira, 3 de julho de 2019

Google lança site oficial do desenvolvedor do Fuchsia

Não é novidade que a Google vem trabalhando em um novo sistema operacional que pode substituir o Android e/ou ChromeOS no futuro, chamado de Fuchsia. Semana passada a empresa lançou um site com a documentação oficial.

fonte: Android Police
A Google vem silenciosamente trabalhando em um novo sistema operacional chamado "Fuchsia" há anos, com detalhes, rumores e especulação desenfreada circulando pela blogosfera toda vez que novos boatos se espalham. Ontem, a empresa criou um site de documentação oficial no fuchsia.dev, com instruções e detalhes que podem ajudar os desenvolvedores a brincar com o sistema operacional inicial e seu software. Parece ser a mesma informação que estava disponível anteriormente no Fuchsia Git, mas com melhor formatação e em um domínio com propriedade do Google verificável (de acordo com o WHOIS da ICANN).

Um grau de minimalismo para deixar até Jony Ive ciumento, fonte: Android Police
O site em sua forma atual é bastante esparso. A página de aterrissagem estática direciona o inquisitivo para um sumário da documentação disponível. As categorias para navegação incluem um código de conduta para repositórios associados, listas de discussão e outros espaços de comunicação; uma visão geral "começando" descrevendo o ambiente de compilação necessário (Debian/macOS recomendado por agora); instruções para construir/testar software na plataforma; e até mesmo exemplos para experimentar, que incluem clássicos como Cowsay e Fortune.

Visão geral da documentação/sumário,fonte: Android Police
A seção de documentação do sistema é provavelmente a mais curiosa entre os desenvolvedores e os técnicos, já que explica algumas das particularidades por trás do funcionamento do Fuchsia. Ao contrário dos outros sistemas operacionais do Google - ou seja, Android e Chrome OS - o Fuchsia não roda no kernel do Linux. Em vez disso, ele usa um microkernel chamado Zircon (anteriormente Magenta), que funciona de maneira muito diferente, externalizando o que normalmente seria considerado como componentes principais do kernel.

Caso estiver interessado em brincar com alguns softwares antigos da Fuchsia, visite o site de documentação do desenvolvedor, configure um ambiente de criação, inicie na Fuchsia e aproveite. O hardware suportado no momento da escrita inclui o Acer Switch Alpha 12 (que parece ter sido descontinuado), várias gerações do Intel NUC e o Google Pixelbook. Desenvolvedores que identificam problemas nos testes podem até enviar correções para o Fuchsia.

É muito cedo para sabermos com certeza, mas esse novo site para desenvolvedores pode marcar um aumento nas prioridades internas da Google em relação ao Fuchsia.

fonte: Android Police via Fuchsia Developer Documentation

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Artigos recentes

Related Posts with Thumbnails
Google