Pesquisa personalizada

domingo, 29 de abril de 2007

Um estranho no ninho!



Eu me sinto um próprio estranho andando pelas ruas do meu bairro. Se me perguntarem, digo que mais de 90% das pessoas que aqui vivem eu não conheço nenhuma. Apesar de eu gostar de viver isolado de tudo e de todos, isso me causa estranheza, pois eu deveria pelo menos conhecer de vista, se é que me entendem. Quando ando por ruas que há muito tempo não passo, sinto que penetrei em uma outra dimensão, com tudo diferente, pessoas que mais se parecem alienígenas, por estranho que possa aparecer.

Alguns passam por mim e me cumprimentam, e eu fico sem jeito, porque não as conheço ou nem me lembro delas. Na comunidade do bairro, no Orkut, não conheço quase ninguém, exceto aqueles que são meus alunos, e mesmo assim, também não me recordo deles.

Uns dizem que estou ficando velho e a memória começou a falhar, e eu mando elas para aquele lugar. Isso sempre aconteceu comigo. Sempre digo em sala que sou péssimo para lembrar os nomes ou as fisionomias das pessoas, e que por isso, eles não devem ficar espantados se no final do ano, eu não souber o nome de ninguém ou não reconhecer alguns pelas ruas. Minha mente é excelente para memorizar fórmulas de Física e Matemática, quanto ao resto...

E eu sei que às vezes magôo alguém ou que me chamam de arrogante pelas ruas. Fazer o quê? Ninguém me compreende e não fico perdendo o meu tempo tentando explicar.

Em tempo, os capítulos da história da raça humana estão atrasados por total falta de tempo, é fim de bimestre, teve o show do Aerosmith e até aqui nesse blog estou postando pouco. Passando essa semana tudo se normaliza.

That's all folks!!!





terça-feira, 24 de abril de 2007

Bahhhhhh



Estou com uma tosse maldita que não quer parar, e isso está atrapalhando meu trabalho, já que dependo da monha voz, e quase não consigo falar alto em sala de aula, aí já viu, a tiração de sarro por causa da estranheza de minha voz percorre a todo momento.

Além disso, tem fechamento de bimestre, e para piorar tem logo um feriadão para atrasar tudo, ou seja, vou ter que fazer algo que jurei nunca mais fazer: levar os diários para casa e trabalhar em pleno feriado.

Para ferrar ainda mais, parece que vai ter um novo feriado, dia 11 de maio, para celebrar a vinda daquele idiota que comanda a máfia religiosa mais filha da puta que existe. Sou totalmente contra isso. Num país como o nosso, já é festa. É por isso que essa nação não vai para a frente.

Se eu tivesse uma arma, juro que eu explodiria a cabeça daquele velho alemão nazista e filha da puta. Tomara que alguém faça isso...

Se eu estou revoltado? O que parece? Tente permanecer somente 10 minutos dentro de uma sala de aula do estado, especialmente a noite. Fique em um terceiro ano, e você estará ao lado de animais, ops, os animais são melhores do que eles... tente levar um papo amigável com essas mentes distorcidas, cuja única linguagem que conhecem é a da violencia e da impunidade, por saberem que nada acontecerá com eles, por não conhecerem limites, por não saberem o que são direitos e deveres, digo só deveres, porque direitos eles conhecem muito bem (malditos eca e direitos humanos!), e é melhor eu ir parando por aqui senão vou destilar toda a minha raiva e veneno, e alguém pode me processar.





sábado, 21 de abril de 2007

Bambis de 4!!!



Quá quá quá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

São Paulo levou de 4 do São Caetano. Ver as caras dos bambis tristes e desesperados realmente não tem preço! E a escrita cotinua, eles tremem nas finais. Estou cercado de sãopaulinos em casa, não posso falar nada, mas o meu sorriso de satisfação eles podem perceber logo de cara.
Foi um belo jogo!

Amanhã pode dar Santos ou Bragantino, ai não me importo. Final de campeonato só com clubes do interior roxxxxxx!

Agora vou comemorar a derrocada bambi!




sábado, 14 de abril de 2007

Report de um fã aeromaníaco!



O rádio relógio toca e eu acordo exatamente às 5:10, como faço todos os dias. Algo me diz: É hoje! Vou ao banheiro e tomo um banho. Enquanto me visto para ir ao trabalho, deixo a tv ligada na VH1. Saio de casa ás 6:40 e consigo pegar um ônibus vazio.

Chego no colégio, e uma colega de trabalho já me vem dizendo: É hoje Cido? E eu respondo que sim e que estava muito ansioso. No decorrer das aulas, alguns alunos mencionam algo a respeito e respondo também que sim.

O sinal da 5ª aula bate e eu saio da classe correndo. Guardo as minhas coisas e saio do colégio indo em direção ao ponto do ônibus para voltar para casa. Ao chegar em casa, vou correndo tomar um outro banho, e depois almocei. Telefonei para a minha prima que lá já estava guardando o meu lugar:”Cido, venha logo, tá mó legal, estamos em frente ao portão 5, vem logo!”

Coloquei uma bermuda, meia, tênis e uma camisa da banda. Dentro de um saquinho preto, coloquei a câmera e algumas pilhas e às 13:30 sai de novo. Peguei dois ônibus para chegar ao estádio do Morumbi, sendo que o segundo demorou mais de uma hora!

Cheguei ao estádio aproximadamente às 15:30. As filas estavam imensas mas tratei de procurar a minha prima. E lá estava ela com seus colegas e mais dois caras de Brasília, que logo fizeram amizade. Passou um vendedor e ei tratei de comprar uma bandana, coisa que na galeria do rock não tinha. E assim ficamos batendo papo, tirando sarro dos outros até chegar 17:00. O portão abriu! Passada a revista dos guardas e a entrega dos ingressos, entramos no estádio. Meu coração estava a mil. Corremos, atravessamos o campo do Morumbi até chegar próximo ao palco.



Nós ficamos tão perto do palco que eu não resisti e soltei vários gritos e urros. Ficamos na grade de trás, pois a visão era fantástica. E o tempo foi passando...

Nada do primeiro show acontecer. Pelo que tinha sido anunciado, o Velvet Revolver entraria no palco às 19:00, mas não entrou. E o tempo foi passando...

Ameaçou uma chuva... começou com um chuvisco e depois aumentou, e o pessoal no palco tratou de cobrir a bateria e o resto dos instrumentos, pronto, passou na minha cabeça: será que não terá nenhum show por causa da chuva?

Mas ela parou. E a multidão começou a ficar impaciente até que após as 21:00, entra o Velvet Revolver detonando. A performance de Scott Weiland foi perfeita. Slash não perdeu o ritmo, se bem que achei-o meio tímido. A casa veio abaixo quando eles tocaram duas músicas do Guns'n'Roses: It's so easy e Mr Brownstone. Perfeito!

Mas o que não foi perfeito foi os apertos e empurrões que levamos, muita gente passou mal, eu inclusive quase fui esmagado na grade traseira. Mas valeu. Ver Slash garantiu o sofrimento. Mas a hora estava chegando. Eu e o meu grupo resolvemos ir mais para a frente, mais perto da grade que separava do palco e da passarela. Com um pouco de empurra empurra, dando passos pequenos chegamos lá, valia tudo para ver nossos ídolos, e aproximadamente 10:45, eles entram no palco. Meu, eu pulei, gritei, chorei, parecia um adolescente. E eles começaram com Love in a elevator e eu não acreditava que podia ser verdade, eu estava no show do Aerosmith!

Meu coração quase parou quando eles tocaram Dream on e em seguida Seasons of wither, uma em seguida da outra, na passarela, Steve Tyler cantando como nunca, aí eu chorei mais ainda. Eu nunca pensei que viveria para ver esse momento. E soltei depois: Tyler, you're the man!!!!! Quem estava perto de mim sorriu e comentei: agora posso morrer feliz, ver e ouvir Steve Tyler bem na minha frente cantando Dream on, recompensou toda a minha vida. Outros fãs comentavam a mesma coisa, as garotas choravam, pareciam que elas estavam tendo um orgasmo. Bem, eu com certeza senti isso diante de tanta euforia.

Foi lindo ver Tom Hamilton, voltando após lutar com o câncer na garganta, soltar a introdução de Sweet Emotion.

Joe Perry estava perfeito, fez miséria na guitarra. Agora tenho mais certeza do que nunca, Perry é um dos maiores guitarristas do mundo! Que me perdoe Slash, mas Perry é muito melhor!

E o Steve? Que voz, meu deus, que voz. Parece que a idade melhora. O cara detona tudo no palco, meu, é igual como nos cds. Ele é perfeito, ele é o meu ídolo, ele é o maior. Tyler eu te amo!

Eu no começo tinha restrições quanto algumas músicas mais comerciais, como Jaded e I don't want to miss a thing, mas na hora do show, esqueci isso e cantei junto assim como todos que estavam lá.

Na última música, Draw the line, Perry se jogou na bateria. Que final!

Gente, foi lindo. Muito lindo!

Eles terminaram e as luzes foram apagadas, mas permanecemos lá por um bis. E ele veio, eles começaram a tocar Walk this way, o fim do show era iminente. Eram 1:30 sexta e tinha acabado o show mais aguardado dos últimos 13 anos... eu queria mais, mas realmente era o fim!

Saímos do estádio estasiados, em transe! Que show, meu Deus, que show!!!!

Voltamos para casa num taxi sabendo que foi a noite mais feliz de nossa vida. E com a certeza de que eles irão voltar de novo. E eu vou enfrentar a pista novamente, pois valeu cada centavo gasto.


Cheguei em casa quase às três da manhã, tomei mais um banho e jantei, e fiquei assistindo clipes na VH1, até dar 5:10 e ir ao trabalho. Depois de dar 4 aulas, fui para a Devir jogar Magic e fiquei em 2º lugar, num torneio de duplas. Voltei para casa, quebrado e moído, com as costelas e o peito doendo de tanto ser esmagado na grade e levar empurrões. Cai na cama e dormi. Hoje acordei as oito da manhã e fui jogar um torneio de inauguração de uma loja e em seis rodadas , fiz 4X2, ficando no top 16, com direito a prêmio.

No domingo, vou dormir o dia inteiro, já que não vou jogar o PTQ. Estou muito cansado e preciso me repor para começar bem a semana.

Bem, por hoje é só pessoal! Titio Cido está feliz, muito feliz!




terça-feira, 10 de abril de 2007

Tuesdays quickies



What's up everyone?

Faltam apenas dois dias para o grande show e a minha ansiedade cresce quase que exponencialmente... Finalmente verei a banda dos meus sonhos ao vivo, coisa que não pude há mais de dez anos. Estou contando as horas...

Na Argentina, a morte de um professor causou comoção e protestos... Aqui no Brasil isso passaria desapercebido, haja visto que a violência se tornou banalizada e a impunidade cada dia cresce mais.
Um detalhe: o número de livrarias na cidade de Buenos Aires é maior do que no Brasil inteiro, ou seja, o povo argentino é muito culto e politizado.
Aqui no Brasil, em cada esquina há sempre um botequinho...

É uma vergonha o dissídio dos professores nas escolas particulares. Apenas 3,03% de aumento nos salários. Enquanto isso, luz, agua, gasolina, alimentos, mensalidades escolares, entre outras coisas, sobem de uma maneira exorbitante. E ainda dizem que não há inflação...

Lembram-se da minha confusão na Nossa Caixa? Bem, hoje tive que ir lá para cadastrar a senha do cartão, e para a minha felicidade, o gerente com a qual tive problemas, lá não estava. Fiz o que tinha que fazer e vazei de lá rapidamente. Tão cedo não pretendo entrar nessa merda de banco.

Ridícula essa lei de restrições de propaganda feita pelo prefeito Kassab. Não sou comerciante, mas me coloco na pele deles. Quem vai pagar pelas mudanças nos logotipos dos estabelecimentos comerciais? O dono ou a prefeitura vai abrandar nos impostos? E quanto aos outdoors? Como fica o emprego de milhares de pessoas que depende disso? Existem tantas coisas mais importantes para serem tratadas e esse idiota vem com essa? É bom lembrar que esse cara era um dos envolvidos na máfia das regionais ( lembram, da Sé?). Ele foi o legado que o Serra deixou para se candidatar a governador. E pensar que o próprio Serra disse que iria cumprir seu mandato até o fim... São todos realmente uns S.O.B.s!

That's all folks!




domingo, 8 de abril de 2007

Comercial do Greenpeace/ Mudanças climáticas



Esse comercial do Greenpeace realmente pega a todos com a sua mensagem, rápido e direto, e a música escolhida não poderia ser tão triste e fatalítica para o momento que o nosso planeta está passando:

Não sei se eu já comentei mas quando eu estiver dentro de um caixão, quero que My Way, de Frank Sinatra seja tocada ao fundo, e se puder, a versão feita pelos Sex Pistols.


Mas voltando ao assunto, se nada for feito para mudar a situação, em menos de 50 anos ocorrerá coisas catastróficas no planeta, tais como o derretimento das geleiras, aparecimento de novos desertos, falta de água, tsunamis e terremotos.

O problema parece um bomba relógio, e será necessário que todos, sem distinção de política, religião, raça ou cor se unam para que algo possa ser feito.

Parece que o próprio homem está se encarregando de destruir o planeta, algo tão profetizado através dos séculos. O fim da raça humana pode ser possível.O futuro é negro!

A questão é: O que podemos fazer?






sexta-feira, 6 de abril de 2007

Feriado sem sentido / Baixem o BrOffice



Odeio feriados religiosos, porque não são a minha cara. Já fiz tantas coisas nesses feriados, que eu já deveria estar queimando e apodrecendo no mámore do inferno, como dizem por aí. Nesse momento estou só e escrevendo para o divertimento de vocês.

Rodeado por toda essa esfera religiosa que me incomoda, esse cheiro intermitente que odeio de bacalhau e olhares do tipo: você tem parte com o demônio. O que vou fazer? That's me!
Só vou acreditar em Deus, se eu ganhar sozinho mais de 40 milhões na mega sena e se a Deborah Secco aparecer na minha frente no meio da multidão gritando: Cidão, não quero mais Falcão, Roger, Dollabella e outros posers, só quero você, você é o meu homem, Cidãããããããããããããããooooooooooooooo!!!!


Lembro que um crentuxo na rua me olhou assustado um certo dia e começou a vociferar “Esse cara tem o demônio do lado, sangue de Jesus tem poder!” e eu com a minha velha sutileza respondi “Vá tomar no....”.

Respeito a crença de cada um, mas não venham derramar besteiras religiosas porque o meu ouvido não é pinico. Sinto-me mal quando na escola tem aqueles momentos de orações e eu tenho que fazer parte para não desestabilizar o grupo. Para me desviar das preces que estão fazendo, começo a pensar em garotas, sexo e rock'n'roll. Até mesmo entre professores, o fato de você dizer que não acredita em Deus causa tamanho constrangimento, alguns te olham de uma maneira que chega a incomodar.


Mudando de assunto...

Desde o meu problema com o MSOffice no domingo, venho usando o BROffice, que é um programa semelhante, gratuito e mais leve. Para quem não conhece, ele nasceu como Open Office, uma alternativa ao do Mr Gates, e com código aberto.
Tem tudo que o MSOffice tem: editor de texto, planilhas, apresentações, banco de dados e editor de fórmulas matemáticas. Foi um amor a primeira vista.

A versão brasileira BROffice está na versão 2.1.0 e pode ser baixado aqui.


Essa febre de programans de código aberto cresce a cada dia. O império de Mr Gates está sendo abalado. Muitos orgãos governamentais do mundo inteiro e empresas estão seguindo nesse caminho. Ainda não instalei o Linux. Dependendo de certas restrições que o Windows irá fazer num futuro bem próximo, talvez eu tenha que aderir à esse sistema operacional gratuito.

Ontem...

Vibrei demais com a desclassificação dos porcos na copa do Brasil. Ver o Edmundo perder um penalti não tem preço!

Em tempo, já está online o capitulo 9 da história da raça humana.

That's all folks!!!




terça-feira, 3 de abril de 2007

A loucura é um estado da mente...



Tudo parece o que não parece ser, se o elétron gosta de orbitar o núcleo em posições bem definidas, o que que é que eu tenho a ver com isso? Todos parecem ficar encucados se toda ação corresponde a uma reação, mas temos que acreditar que essa é a realidade das coisas que são.

Pouco me importa se mais vale um pássaro na mão do que dois voando, mas a pura verdade é que o limite da impaciência elevada a décima potência tende ao infinito e a probabilidade da incerteza do elétron de estar naquela posição diminui com a medida de sua velocidade.

Se eu penso logo existo ou desisto? O buraco negro que enevoa minha mente suga a tudo sem nada escapar, apenas resquícios de raios x mostrando que algo realmente ali estava e a diminuição da força inversamente em função da distância ao quadrado é alguma coisa de espetacular, sendo que tempo é dinheiro e o universo está envolto em mistério, que nos leva a uma curiosidade impar e desejo de desvendar aquilo que nos é desconhecido, pois a dificuldade imposta a passagem da corrente elétrica no interior de um condutor metálico nos mostra que quem ri por último, ri melhor.

Todos sabem que viajar sem carga afrouxa o carro e aperta o dono, mas ai evidencia a tendência que um corpo possui de manter o seu estado de repouso ou de movimento retilíneo e uniforme, e por isso um corpo em equilíbrio balança mas não cai.

Sinto que as vezes não sou pipoca, mas dou meus pulinhos, e a conservação da energia mecânica sempre me faz voltar ao ponto de partida. No inicio da contagem dos tempos, a integral indefinida da função que representa a minha vida dá origem a uma constante desconhecida que pode ser representada um número imaginário dentro de um plano de Argand-Gauss.

Mas na verdade, malandro é malandro, mané é mané. Isso fica cada vez mais claro quando a divisão do comprimento da circunferência pelo seu diâmetro sempre dá o número pi, reforçada ainda pelo fato do cosseno de pi ser igual a um.

Mas assim a vida continua, se propagando pelo espaço causando várias interferências, ocasionando muitas ressonâncias e entrando em reverberação com o movimento caótico dos gases da oitava coluna da tabela periódica em altas temperaturas, mas mesmo assim, os últimos serão desclassificados, pois água mole em pedra dura tanto bate até que fura!




domingo, 1 de abril de 2007

Uma odisséia no domingo: eu e o Office, o Office e eu!!!



Depois quando digo que tudo conspira contra mim, ninguém acredita. Estava eu fazendo a faxina no computador, quando ao tentar abrir o office, deu um erro: falta o arquivo SKU011.cab. Agora todos os aplicativos Office estão pedindo tal arquivo. Não consigo mais abrir nenhum documento meu. Fiquei tão nervoso que quase soquei o computador.
Agora tenho que fazer o que preciso usando o Wordpad. Vocês vão perguntar, você não tem o cd do Office 2003? Não não tenho, porra! Quando eu mandei montar o meu pc, pedi para a pessoa instalar os arquivos e agora, preciso ir até a pessoa para pegar o cd original ou terei que comprar algum pirata e instalar de novo. É horrível trabalhar no wordpad. Estou quase pegando o Oppen office que minha prima tem. Será que não vai dar conflito?
Vou tentar. De qualquer maneira, vai atrasar o próximo capítulo da história da raça humana, e o pior é que tenho que entregar algumas provas amanhã. Maldita hora que resolvi fazer a limpeza.
Uma hora depois: que tal fazer uma restauração no sistema? Será que funciona
Não, merda, não funcionou! Estou querendo destruir algo...
Uma hora depois... o cd que tem o open office tem um empecilho: está configurado apenas para pc novo da positivo. Merda elevada à décima potência!!!!!!!!!!
Próxima tentativa: baixar um soft semelhante ao office da internet, e que seja gratuito.
Estou procurando! Mas a droga da internet discada está uma lentidão, preciso defenestrar alguém...
Achei um: BROffice, mas vai levar 15horas para ser baixado! Maldita internet discada!!!!!!!!!!!!!!! Tem outro: Easy office, mas tem 92mb, maior que o outro, meeeeeeeeeerrrrrrrrrrrrdaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
I'm really screwed!
Perdi um domingo inteiro nessa porra! E não fiz o que tinha que fazer.
Devia ter ido jogar Magic que eu ganhava mais...


Atualizando...

São exatamente 22H15min, resolvi baixar o BROffice lá pelas 4h, o download durou cerca de seis horas graças ao DAP, um acelerador que realmente funciona. Nesse momento acabei de instalá-lo. Visualmente é igual ao Office. Agora vou ter que finalmente trabalhar em paz. Realmente foi uma odiséia que me tomou todo o domingo. Se eu estou nervoso? Claro que sim. Estou com vontade de destruir alguma coisa...

Essa semana vai ser fogo...




Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.