Pesquisa personalizada

sexta-feira, 29 de setembro de 2006

Cansaço, eleições e Magic



Hi Folks! Esta semana está um pouco cheia. Final de bimestre é f#&@! Correções de provas e atividades, fechamento de notas e a mesma e velha burrocracia de sempre. Uma coisa que sempre contesto é o seguinte: Por acaso não vivemos na era da Informática? Porque as notas devem ser preenchidas a mão numa papeleta e os diários ainda têm que ser escriturados também a mão? Tudo isso não poderia ser feito no computador? Para que ficar anotando a matéria que foi dada todo santo dia se ela está no planejamento que foi entregue no começo do ano? O que deveria ser anotado são as atividades, seja de leitura, experimentais ou coisa do gênero que são feitas a mais do que é explicito no plano anual. Na verdade, ninguém, sabe me explicar o porquê. Bem, em se tratando de educação, ninguém realmente sabe nada. Palpiteiros de plantão têm um monte, despejando suas teorias chupadas de outros paises que nada tem a ver com o Brasil. E assim caminha a mediocridade...

Eu, como sempre, cansado da profissão, vou levando com a barriga e às vezes sem querer, mas querendo, vou despejando minhas frustrações em quem não tem nada a ver. Tudo me irrita dentro de uma sala de aula, peguei ódio de celular. Ainda bem que o meu foi roubado dentro de um ônibus. Agradeço a pessoa que me roubou. Livrou-me de uma dor de cabeça.

E domingo é dia de votar! Está difícil escolher em quem depositar a confiança para mais quatro anos. Uma coisa é certa: PSDB nunca mais. Só quem é servidor sabe a merda que tem sido esses anos em que esse partido esteve no governo de SP. Aliás, professor e o servidor em geral que votar no PSDB não tem vergonha na cara. É compactuar com tudo que aconteceu em todos esses anos. É aceitar tudo que sofremos e ainda estamos sofrendo: progressão continuada, salas superlotadas, nenhum aumento real de salário nos últimos dez anos e a lista é imensa.
Eu sempre votei em idéias, ou seja, no partido. A instituição está acima de qualquer pessoa. Uma democracia se faz forte quando os partidos são fortes. Ao votar em uma pessoa, você estará votando num programa de governo. Existem maçãs podres em qualquer local e profissão, mas esses filhos da mãe NÃO podem e nem devem manchar o Partido, seja qual for. Para isso existem as leis, existe uma constituição, existe a justiça para se fazer cumprir a lei e aplicar as punições doa a quem doer.
Não apoio e nem prego voto em branco ou nulo. Se lá existe uma corja que está afundando o País, lembrem-se de que quem colocou essas pessoas no poder fomos nós mesmos. É muito fácil falar que todo político é ladrão e corrupto, aí eu pergunto, você faz a sua parte?
No dia em que esse País tiver um povo consciente e culto, aí sim, poderemos pensar em voto não obrigatório. Só que esse dia vai demorar a chegar. Fiquem sentados porque essa espera será muito longa, e bota longa nisso.

Amanhã terá um torneio de Magic tipo 1 na OZ valendo proxies. Em disputa estará uma carta que vale mais de seiscentos reais. Estarei lá tentando ganha-la, mas com a minha sorte de sempre sei que vou ser detonado sem dó pelos meus oponentes. Desejem-me sorte!



Um detalhe... depois que eu lancei num fórum sobre quadrinhos que a compra dos direitos da DC pela Pixel Editora ainda não tinha sido concretizada, nada mais foi falado em sites especializados de HQ, tais como http://www.universohq.com e http://www.omelete.com.br.
Será que eu, um simples mortal, melou tal transação? Será que eu tenho o poder?




domingo, 24 de setembro de 2006

Semana difícil; Scissor Sisters; Um poema para um maníaco-depressivo!



Uma semana desgastante

Essa semana foi muito desgastante, final de bimestre, muita coisa para corrigir, notas para passar em papeletas e culminou na sexta feira com essa figura que vós fala mandando uma sala inteira tomar no cu, com vários porras e caralhos de brinde. Desculpem-me os palavrões, mas não deu pra evitar. Fiquei muito nervoso com uma sala da primeira série e sinceramente, se eu pudesse jogar uma bomba naqueles alunos cínicos, arrogantes e dissimulados, eu faria com o maior prazer. Não agüento mais lecionar. Não dá para levar um trabalho sério quando 99,999% da sala não querem nada com nada. O pior de tudo é que essa minha irritação está sendo direcionada para outras pessoas em minha vida que não tem nada a ver. Com certeza, na segunda feira, o diretor me chamará na sua sala, e uma bela bronca eu levarei. Aliás, até um processo pode rolar, mas não me arrependo, e não hesitaria em fazer de novo.

Scissor Sisters

Os Scissor Sisters já estão com um álbum novo na praça: Ta Dah. E é já um grande sucesso nas paradas do mundo. A banda nesse segundo disco faz uma volta aos anos 70 e detona. O primeiro hit desse novo trabalho já é o numero um na parada britânica: I Don’t Feel Like Dancing. E eu como sempre, já garanti o meu cd.
Não vou discutir com certos engraçadinhos sobre o fato dos integrantes da banda serem gays assumidos, isso não importa! O que realmente importa é que eles fazem um som muito maneiro, se é rock, pop rock, disco, electro, isso para mim não tem muita importância, o que vale é a música. Tanto o primeiro quanto o segundo cd deles você escuta sem parar porque eles são verdadeiramente competentes e são muito melhores do que essas merdas que permeiam por aí.

curiosidades:
-O nome da banda é uma gíria usada por lésbicas ou a posição sexual que elas ficam(scissor sisters=irmãs tesouras, se é que vc me entende)
- o nome do disco Ta Dah, se pronuncia como se escreve; é uma expressão que se usa quando você abre a porta e de surpresa você faz um ta dah, ou seja um tchan tchan!

Fica aí a minha dica!

Poema para um Maníaco-Depressivo

Todas as manhãs eu acordo
Com aquele pressentimento ruim
De que esse novo dia possa ser
O caminho para o meu fim

A tristeza invade o meu coração
E nada mais me sastifaz
É sempre a minha eterna depressão
Que nunca me deixa em paz

O medo me preenche a alma
Pensamentos suicidas em minha mente
Tudo me faz perder a calma
Vontade de destruir tudo na minha frente

Curto sozinho os meus momentos
Guardo em mim todo o rancor
Não me sinto bem em relacionamentos
Sofro solitário toda a minha dor.

As pessoas não me entendem
E disso nem faço a mínima questão
E mesmo que elas tentem
Não existe e nem terá solução

Pois no meu coração, somente eu sei
Que um dia, tudo isso irá acabar
O ato final, a grande saída que darei

Na verdade, ninguém vai se importar
(by A. J. Rosário - 24/09/2006)




domingo, 17 de setembro de 2006

Domingo ferrado! Novo single do Aerosmith! DC na Pixel ou na Panini?



Um Domingo estranho!

Outro domingo de porre! Após um sábado onde as coisas aconteceram de uma maneira muito alucinante, este domingo foi de lascar. Primeiro, eu não sei o que aconteceu, mas talvez eu estava sonhando ou não, mas senti que eu tinha quebrado a minha perna, acordei assustado sem sentir a perna, com os músculos da batata totalmente travados, como se eles estivessem rompidos e totalmente duros, como se fossem rasgar a pele. Passei o dia inteiro com pomadas e compressas e no momento que escrevo, são exatamente 18:20, ainda estou com uma puta dor e dói demais colocar o pé no chão.
É muito sinistro, não sei o que aconteceu, preciso parar de beber...
Para tornar esse domingo mais porre ainda, eu tinha esquecido de fazer as provas do colégio, e lá vai eu passar uma tarde inteira fazendo as avaliações e um lista de exercícios imensa para uma determinada sala.
Mas pelo menos uma coisa boa aconteceu: os porcos perderam! Ontem meu timão ganhou e já está na porta para a Libertadores. Dá-lhe timão!!!!!!!!!!
E eu não posso deixar de mencionar o novo single do Aerosmith. Baixei ontem de manhã e joguei na net. Alem de Devil’ got a New Disguise, coloquei neste blog também Sudona Sunrise, do PumpSessions, a versão original. Quem não pegou, aqui vai os links:
http://rapidshare.de/files/33391314/Aerosmith_-_Devil_s_got_A_New_Disguise.mp3

http://rapidshare.de/files/33393191/Aerosmith_-_Sudona_Sunrise_UNRELEASED_.mp3

DC na Pixel ou na Panini? Eis a questão.

Para quem gosta de revista de super-heróis, uma notícia bomba saiu essa semana, a Panini perdeu os direitos de publicação e uma outra editora, Pixel, venceu a concorrência e vai publicar a DC a partir de janeiro de 2007. Bem, isso eu já sabia há um tempo atrás, tenho minhas fontes. Só que esse negócio tem um detalhe: o contrato ainda não está assinado! Soube que alguns dirigentes da Panini estão nos EUA tentando reverter a situação. Ou seja, a Panini ainda pode ficar com a DC. Aliás, essa notícia é top secret, mas contaram para mim e soltei na net. Vamos aguardar para ver o que acontece. Sou que nem Milton Neves, contou para mim, eu falo para todo mundo. Disseram-me que posso ser processado...
No passado, já fui acusado de soltar algo a respeito, mas naquela ocasião, não tinha sido eu, porque quis proteger um amigo de dentro da editora, e acabei levando toda a culpa. Alguém deu de fofoqueiro e me fechou as portas para um possível trabalho.

Bem, por hoje é só pessoal!




sábado, 16 de setembro de 2006

Novo single do Aerosmith



Taí o link. É Aerosmith, puro hard rock! É Steven Tyler detonando. Novo cd em breve.

http://rapidshare.de/files/33391314/Aerosmith_-_Devil_s_got_A_New_Disguise.mp3

Baixem também a outra "inédita":

http://rapidshare.de/files/33393191/Aerosmith_-_Sudona_Sunrise_UNRELEASED_.mp3

Na verdade, essas duas músicas pertenciam a sessões de trabalhos anteriores, e que ganharam um roupagem nova.




quarta-feira, 13 de setembro de 2006

Minha eterna depressão parte um milhão!



Acho que sou um cara que possui um distúrbio bipolar. Às vezes posso estar alegre e ao mesmo tempo triste. Mudo de humor numa fração de segundo. Preciso de tratamento urgente? Sei lá. Nada mais me motiva. Depressão é foda!
Uma coisa é certa: estou comendo muito chocolate! Hoje comprei três barras e já comi uma e meia. Neste momento estou comendo um pedaço!
Meu aniversário foi no domingo, e nesse dia procuro me isolar um pouco. Saber que estou envelhecendo a cada ano e que nada realizei me deixa muito deprimido. Para falar a verdade, em casa, poucos se lembraram da data, e nem fiz questão. A única que se lembrou foi a minha prima querida. E graças aos gritos dela de feliz aniversário, o resto do pessoal se tocou.
Uma coisa boa que aconteceu foi que um amigão meu que lembrou da ocasião e apareceu em casa com a esposa, com presente e proposta de serviço. Ele sabe que estou desmotivado com a educação e me fez uma proposta que achei interessante. É algo que vou pensar.
Outra coisa que me deixou triste foi não ter me classificado para o nacional de Magic. Na sexta foi a minha última tentativa e estava muito confiante com os desempenhos das últimas semanas, mas meus erros toscos custaram me duas derrotas no início e fiquei muito puto. Nas duas partidas que joguei, cometi erros infantis como não atacar o oponente, não ler a carta e usar a habilidade corretamente. Fiquei muito nervoso e dropei. O que me deixou muito puto, é que nas últimas semanas, tinha vencido decks semelhantes aos que enfrentei com muita facilidade, quase que com um pé nas costas, e na hora fatal, tremo feito geléia. Sou realmente um incompetente! Reconheço isso.
Mas fiquei feliz no domingo, pois meu timão, mesmo com 9 jogadores, encarou de frente os bambis no Morumbi. Dei muita risada.
Bem, por hoje é só!




domingo, 10 de setembro de 2006

Indignação com Ensino Médio e a burrice de alguns/Soluções para o Ensino Médio



Estive lendo os posts que muitos colocam nas comunidades que odeiam Física do Orkut, e fico arrasado com a burrice e a falta de informação das pessoas que lá postam.
Odiar tal disciplina eu até entendo, mas dizer que a Física não serve para nada, ou que ela é um amontoado de fórmulas inúteis aí já é falta total de discernimento.
Sabem por que a Física, e também a Matemática, aterrorizam os alunos? É por causa dos pré-requisitos (ops, não se pode falar nisso nessa nova pedagogia) que os mesmos que reclamam não possuem.
A dificuldade de leitura é enorme, e eles não compreendem o que estão lendo. Elas não sabem diferenciar um verbo de um substantivo, não sabem utilizar uma pontuação corretamente, e isso reflete no entendimento das leis físicas e nos enunciados.
A Matemática, então, nem pensar. Quando eu falo em sala que a maioria dos problemas da Física e da Química pode ser, em sua maioria, resolvidos com o emprego da regra de três, eles ficam olhando para a minha cara como se eu estivesse os ofendendo, pois não sabem e nem imaginam do que estou falando. Equacionar um problema ou uma situação deveria ser uma coisa comum para um aluno de ensino médio, já que ele trabalha isso e muito no fundamental. Certo? Ledo engano, com essa nossa política educacional, o aluno chega ao ensino médio totalmente despreparado.
Nessa seman, escutei num telejornal que o conhecimento de um aluno de 8ª série no Brasil equivale a de um aluno na 4ª série em países desenvolvidos, e algo que não é uma surpresa: o desempenho dos nossos alunos em olimpíadas internacionais é sofrível.
A causa disso? Nosso sistema educacional (de novo). Eu sei que agora virou agora um lugar comum falar que tudo é culpa do sistema, mas nesse caso, isso não deixa de ser verdade.
Não existe mais repetência, o aluno não tem mais limites e responsabilidades. A progressão continuada, que em sua idéia original era até interessante, foi deturpada e a cada ano que passa, os alunos são empurrados e saem da escola sem saber ler e escrever. E ainda, os especialistas da educação falam mal do sistema tradicional, conteudista, mas pelo menos lembro que tínhamos perspectivas e sonhos, tínhamos direitos, mas também sabíamos de nossos deveres.
Hoje, você pode pegar qualquer aluno de ensino médio e perguntar sobre suas expectativas, e você verá um aluno totalmente alienado e sem noção nenhuma do que ocorre a sua volta, um aluno totalmente sem perspectivas. Mas tem uma coisa que ele faz que nós não fazíamos: questionar para que serve isso ou aquilo, para que aprender tal coisa se ele não vai usar isso na vida. Alias, só sabem questionar, mas compreender que tudo tem uma razão de ser, isso eles não fazem. O importante nesse novo mundo é viver o presente, e o futuro, bem, quando chegar, resolve-se na hora. Há também uma cultura do ter (que é normal num mundo capitalista), logo a educação fica sempre em segundo plano, como dizem alguns incautos: a educação não enche a barriga de ninguém... Lamentável.
Somam-se a isso: salas de aulas lotadas, alunos de várias classes sociais juntos fazendo com que o ensino seja nivelado por baixo, número de aulas excessivas que o professor tem que pegar por causa de um salário ínfimo e miserável, a própria desunião que há entre os professores e suas classes sindicais, etc, etc, etc!
Será que tudo isso tem solução? Claro que tem. Basta que nossos governantes e entidades de classe esqueçam suas rivalidades e suas sedes de poder. Que todos comecem a ver que a Educação é a mola mestra de uma nação e comecem a pensar a curto e a longo prazo a necessidade de se criar uma legislação coerente que possa ser cumprida. Mas infelizmente, isso é Brasil. É utopia pensar nessas coisas.
Mas, voltando ao assunto do início, o que me resta a dizer como professor, quando um aluno me pergunta pra que existe Física é o seguinte: Sem as teorias e leis físicas, não haveria toda essa tecnologia que está a sua volta, tais como celular, computador, avião, televisão, etc, etc... Porque tudo isso surgiu da curiosidade que o homem teve e ainda terá para desvendar os mistérios que envolvem a natureza.

Solução para o Ensino Médio

Eu tenho uma solução para melhorar o ensino médio e que talvez possa ser uma volta ao que já havia, ou seja, dividi-lo em categorias, tais como: Acadêmico e Profissional.

O Ensino Médio PROFISSIONAL seria o Técnico, onde o aluno estudaria por 3 anos, e sairia com um diploma de técnico naquilo que fez, e portanto já partiria para o mercado de trabalho. O primeiro ano ele teria as matérias normais e a partir do segundo, apenas as técnicas na área que escolhesse, tendo uma carga horária de 5 aulas por dia.

O Ensino Médio ACADÊMICO teria por função preparar o aluno para o ensino superior. Seriam 4 anos. Dois anos com as matérias normais, e os outros dois anos mais focalizados na sua área de escolha: Exatas/Biomédicas e Humanas. A cargas horária seria maior com 6 aulas por dia.

Isso acabaria com os problemas que mostrei no post anterior. Não haveria classes heterogêneas e superlotadas, e o aluno interessado numa carreira acadêmica não seria prejudicado por aqueles que não tem como meta, o ensino superior. O aluno do profissional já sairia para o mercado de trabalho, e caso quisesse ir para uma faculdade, teria que fazer mais dois anos de equivalência. Caso um aluno queira ter os dois diplomas, profissional e acadêmico, ele poderia cursar os dois concomitantemente. Aí nesse caso, ele poderia estudar em dois turnos ou fazer cinco anos de curso, pois, já estar fazendo o acadêmico, só faria depois as matérias técnicas.

Para que isso aconteça, deveria haver um grande investimento na educação, equipar as escolas com laboratórios, contratar mais professores, remodelar os currículos, talvez até unir as escolas técnicas com as normais que já existem.

E é um trabalho a longo prazo. Será que o governo se habilitaria?




terça-feira, 5 de setembro de 2006

Manias dentro de um ônibus; Mulher = Problema?



Minhas manias em um ônibus

Quanto mais a gente vive, mais criamos certas manias que podem advir da rotina ou de algum trauma acontecido no passado. Dentro de um ônibus tenho algumas regras, que procuro seguir sempre. São elas:

1ª) nunca sento ao lado da janela

Muitas coisas já me aconteceram, tais como algum idiota da frente vomitar para o lado de fora e respingar em mim, galhos de arvores que teimam em vir a minha direção, e o pior de tudo, ficar encolhido porque algum idiota abre as pernas ao máximo me deixando todo encolhido. Uma outra coisa que me deixa com certo receio, é a de um ladrão sentar ao meu lado e me render.

2ª) nunca sento no fundo

Ao estar próximo ou quase em cima das rodas traseiras, qualquer buraco ou elevação é uma surpresa desagradável. Já engoli drops a seco e até mesmo já quebrei algum dente ou mordi a minha língua.

3ª) nunca sento em lugares reservados para idosos

Quando eu sento, gosto de ler minhas revistas e ao mesmo tempo ouvir música. E tais coisas eu não posso fazer, pois sempre algum idoso ou mulher grávida aparece para acabar com a minha alegria. E já levei pancada na cabeça de alguns passageiros indignados comigo por não deixa-los sentar. Como é lei, não posso reclamar ou discutir.

4ª) nunca sento ao lado de algum homem (exceção, se for um colega ou parente, talvez eu quebre essa regra).

O ruim de sentar ao lado de outro homem, é o fato de que nós gostamos de ficar com as pernas abertas, naturalmente porque somos espaçosos e folgados. Dois homens num banco significa competição, quem vai espremer o outro primeiro. E já saí no tapa com certos folgados (o pior é que também sou).

Conclusão, quando tem espaço vago, eu sento sempre ao lado do corredor, pois ali posso abrir minhas pernas, ler minhas revistas e ouvir minhas músicas e em sendo assim, espanto certos passageiros indesejáveis de sentar ao meu lado. Nada, mas nada me faz levantar, e quero ver quem vai reclamar. Devo salientar que sempre ando com a minha mochila, logo ela também necessita de um lugar ao meu lado. Apenas mulheres lindas e jovens podem sentar ao meu lado, mas na janelinha. Aplico essa regra também no metro. Nunca voei em um avião, mas faria a mesma coisa, sem dúvida nenhuma.

Mulher é igual a problema?
Vou provar matematicamente que mulher é igual a problema. Acompanhem o raciocínio:

Primeiramente vamos definir algumas grandezas:

M = Mulher
T = Tempo
D = Dinheiro
P = Problema

Para ter e manter uma mulher, é necessário tempo e dinheiro:
- tempo, porque você precisa dispor dele para passar ao lado dela o maior possível;
- dinheiro, porque quanto maior a grana que você puder dispor, com certeza ela estará sempre ao seu lado, pois toda mulher quer um trouxa para pagar suas contas.

Logo M = T x D

Mas T = D, pois tempo é dinheiro, segundo os capitalistas e economistas.

Então M = D x D = D^2

Mas D = raiz /P , pois o dinheiro é a raiz de todos os problemas, logo:

M = (raiz/P)^2, cancelando raiz e potência, temos que:

M = P portanto, Mulher = Problema!!!
Qed
Mas mesmo sendo um problema, não conseguimos ficar sem elas.




domingo, 3 de setembro de 2006

Escolhas e suas conseqüências!



Estou vivendo numa encruzilhada e não sei qual direção seguir. Vivo pelos meus ideais e não irei trai-los, mas reconheço que a situação está ficando cada vez mais insuportável.
Uma das coisas que está me incomodando é o fato de não ter um canto só meu e ter que dividi-lo com outros como podem ver.

Este é o meu quarto, a minha cama é a mais desarrumada, cheia de mochilas, roupas, comics e cartas de magic!

Ontem, por não ter grana sobrando e por não ter um lugar só meu, deixei de passar momentos agradáveis com uma garota linda e deliciosa, pois ela estava só e o namorado dela preferiu sair com seus colegas.
Na verdade, nunca me importei com isso, pois para sair com uma garota, qualquer hotelzinho de esquina servia. Alias uma das coisas que nunca gostei é de ter que acordar com alguém do meu lado, tanto é que eu nunca dormi na cama de alguma mulher, sempre que tinha oportunidade de sexo na casa de alguma, eu ficava até certo ponto, mas logo queria voltar para a minha própria cama, onde eu poderia dormir sossegado, na verdade, não gosto de dormir na casa dos outros. Como já disse antes, gosto da minha liberdade e dos meus momentos solitários. Por isso nunca me encaixei e nunca vou me encaixar em qualquer relacionamento.
Apenas uma e única vez na vida eu me apaixonei de verdade e por ela talvez eu fizesse tudo, mas ela era proibida para mim naquele momento, e hoje ainda ela é. Não senti algo como isso com outra garota, ela era e ainda é muito especial.
Mas a idade é implacável e hoje me vejo num beco sem saída. Aluguel? É uma opção, mas hoje em dia não encontro um lugar que seja bom para mim, e tem o problema de que eu precisaria AUMENTAR o número de aulas que eu dou em pelo menos 100% e isso me deixa assustado. NÃO agüento mais o meu emprego e já cheguei a ponto de pedir exoneração, pois a situação está periclitante. Não tenho mais saco para dar aula, não agüento mais as armadilhas que o sistema educacional impõe e estou a um ponto de avançar em cima de certos alunos, o que me acarretaria processos e processos sem fim. E tem o fato de que NÃO tive aumento de salário real nesses últimos 10 anos. O governo mente descaradamente e tem pessoas que acham que nós ganhamos horrores. Só que um aluguel aumenta anualmente e vira uma bola de neve, e vejo muitas pessoas na minha região se mudando a todo o momento porque não consegue pagar o aluguel. Sim, o dinheiro está curto para todos e não há uma luz no fim do túnel.
Houve um tempo em que eu pensei em fazer trabalhos free-lancers para editoras no campo da tradução, mas o mercado editorial está continuamente em crise (ninguém mais lê nada ou não tem dinheiro para comprar) e mesmo quando aparece alguma coisa, é um tormento esperar o pagamento (rimou!), pois é uma eterna canseira ficar a todo momento cobrando do seu empregador. Levei muitos calotes no passado. Larguei disso.
Tentei também no campo do desenho, fiz alguns trabalhos artísticos e até hoje estou esperando o pagamento. Quando eu recebia, era uma crise de choro até eu abaixar o preço, ou seja, a grana que eu recebia nunca cobria os gastos que eu tinha com tinta, papel e principalmente o meu tempo gasto naquilo. Resultado? Mandei tudo para aquele lugar.
Muitas pessoas me dizem por que eu nunca comprei um terreno, e porque eu nunca construí algo nesse tempo todo. Bem, isso era fácil há 40, 50 ou 60 anos atrás, muitos do que tem algo não só em minha região, mas em todo lugar obteve suas propriedades numa época onde havia dinheiro e as oportunidades eram muito mais ricas. Hoje? Se você quiser algo, encontrará apenas quase fora da cidade, em locais inóspitos que tenho até calafrios em pensar na simples idéia de passear por lá. Construí minha vida na cidade e morar no fim do mundo não é opção. Para piorar, meu salário não atinge o nível exato para se conseguir uma carta de crédito, e por isso NÃO sei o que fazer. Para um cara solteiro que só pensa em mulher, cerveja e rock ‘n’roll é o suficiente.
Como já disse, NÃO vou aumentar o número de aulas, o trabalho que tenho já é suficiente para que eu fique estressado e minha depressão aumente a cada dia, já estou na época de tomar calmantes para poder ter que agüentar até o final do ano.
E aqui estou eu, neste domingo expondo minha situação e espalhando minha depressão pela rede. Pelo menos posso desabafar sem ninguém estar vomitando pseudo-verdades no meu ouvido, dizendo o que tenho que fazer ou como viver minha vida.
Casamento, trabalho árduo, igreja todo domingo, almoço em casa de sogra, filhos, responsabilidades, dormir na cama com a mesma mulher todo dia, vê-la envelhecer e ficar gorda, não ter mais baladas, não curtir mais meus hobbies, se conformar com a situação de cada dia, maldita rotina! Drogas como essas? Estou fora!




sexta-feira, 1 de setembro de 2006

Um poema para Setembro



Ah, sweet and sparkling September
Spring is coming and love is in the air
Birds are singing and flowers are in bloom
Sunny is the day and happiness is everywhere
I HATE THEM ALL!




Google
 
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf.