quinta-feira, 18 de junho de 2009

O fim do diploma para o jornalismo ou os ratos agora vão fazer a festa!

Ontem, o STF, na pessoa do senhor ministro Gilmar Mendes, decretou o fim da obrigatoriedade de um diploma para exercer a função de jornalista, e ainda foi mais longe, ele comparou a profissão de jornalista com a de cozinheiro e a de corte costura.

Minha colega Ana Magal, jornalista, fez um excelente comentário em seu blog: "... vou mandar a senhora mãe dele ir em uma favela as três horas da madrugada para cobrir uma invasão para ver se ela "precisa" ou não de diploma."

Ou seja, abriu-se um precedente terrível, o de questionar outros cursos que também exigem diplomas específicos, tais como, a minha própria, a de professor. Segundo a nova LDB (Lei de Diretrizes e Bases para a educação), qualquer um pode a vir a dar aula, segundo algumas interpretações, ou seja, engenheiros, economistas, médicos podem lecionar Física! Eu não questiono o conhecimento desses profissionais, até acredito que alguns deles podem até dar uma aula melhor do que muitos formados que existem por aí, mas recitando aquele velho ditado, cada macaco no seu galho.


De acordo com a imagem acima da Folha Online, claramente se vê que quem é contra o diploma de jornalista, são os donos das mídias impressas e televisivas, cuja intenção é abrir o mercado para outros profissionais, de modo a, por exemplo, diminuir seus gastos com salários, pois quanto maior a oferta... O resto da história todos sabem, entre outras coisas.

O diploma é um diferencial. É o que faz ter profissionais de respeito em cada ramo, é o que torna a profissão ser respeitada. A não exigência do mesmo, fará com que atraia muitos paraquedistas e/ ou oportunistas em determinada área.


Eu, neste momento, apoio a luta desses profissionais que viram ontem sua ocupação ser destruída por uma decisão arbitrária desses canalhas corruptos que infestam a nossa política e justiça brasileira.

Em tempo: Deve ter blogueiro festejando e soltando rojões! Se antes eles se "achavam" jornalistas, imaginem agora!

7 comentários:

  1. Cidão:
    Concordo com voê. Cada macaco no seu galho...

    ResponderExcluir
  2. Gennnnte!!!???!!! E eu que pensei que essas coisas só aconteciam com cantores e musicistas...
    Como é que pode?
    :/

    ResponderExcluir
  3. O que é o jornalismo?
    -
    Os blogueiros fazem jornalismo ainda que de forma amadora....

    Como iriamos definir em que circunstâncias exigiriamos o diploma, ou dá ou desce,iriamos sacrificar a liberdade em nome da sede do coporativismo.
    -
    É óbvio que comparar as profissões foi totalmente infeliz, mas acredito que a vitória da liberdade foi viável.
    -
    Daqui a pouco vai ter curso superior para blogueiro....
    -
    Discordo do seu artigo, mas o respeito.
    -
    Abraços Cidão...

    ResponderExcluir
  4. Amigo,
    Obrigada por citar o PJ. E também por apoiar o nosso diploma.

    Suas palavras expressam o que muitos estão sentindo no momento. E, ao caro colega aí que falou que qualquer blogueiro é jornalista, fique sabendo que essas mudanças na obrigatoriedade do diploma de nível superior será para todos os cursos de humanas e licenciaturas. Só estarão a salvo os cursos que eles consideram "técnicos" ou que sua atividade apresente algum "risco direto à vida humana": medicina, engenharia, etc...

    É meus caros... Agora além de sermos todos jornalistas, em breve também seremos TODOS professores, filósofos, pedagogos, sociólogos, etc... Escolham sua profissão...

    Que tal ser presidente do Brasil? Afinal para isso não é exigido nem o ensino fundamental ¬¬

    ResponderExcluir
  5. Anny: Obrigado!

    Mamanunes: E a coisa vai se estender para outras profissões...

    Hugo: Não fui infeliz. Já está sendo estudado a mesma coisa para professor. Ou seja, caindo a licenciatura, qualquer um, desde que tenha uma formação afim nas áreas do conhecimento(exatas, humanas e biomédicas) poderá entrar em uma sala de aula. Vamos ter economista dando aula de Física, por exemplo.
    Qualquer um pode ser blogueiro, mas daí a ser jornalista, trabalhar com comunicação é o fim da picada.

    Ana Magal: Você que é da área que foi afetada, sabe o que está dizendo. Estamos criando um país de hipócritas e oportunistas.

    ResponderExcluir
  6. @Cidão, Nos casos dos professores já creio que exista a necessidade de formação e acho o ideal, além de achar que deveriam ser mais valorizados, mas não me admira que não seja, afinal, se a educação brasileira melhorar o povo vai se tornar mais consciente e os políticos não poderão fazer a farra com o dinheiro público...
    -
    A questão que levantei é "o que é jornalismo?" A definição é obscura, vaga e imprecisa, o jornalismo não se restringe aos meios televisivos e escritos, mas pode ser praticado em qualquer meio, inclusive a internet.Esta falta definição, delimitação que traz insegurança e a impressão que todos praticam jornalismo nos blogs, sites, jornais, programas de TV e quanto outros meios puder imaginar...

    ResponderExcluir
  7. Hugo: Esse é o problema, se o Jornalismo pode ser praticado em qualquer lugar, existem outras profissões que caem no mesmo raciocínio. É preciso ter algo que regulamente isso, e a exigência de um diploma é uma delas.

    ResponderExcluir

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Artigos recentes

Linkem me:

Related Posts with Thumbnails
Google