terça-feira, 5 de setembro de 2006

Manias dentro de um ônibus; Mulher = Problema?

Minhas manias em um ônibus

Quanto mais a gente vive, mais criamos certas manias que podem advir da rotina ou de algum trauma acontecido no passado. Dentro de um ônibus tenho algumas regras, que procuro seguir sempre. São elas:

1ª) nunca sento ao lado da janela

Muitas coisas já me aconteceram, tais como algum idiota da frente vomitar para o lado de fora e respingar em mim, galhos de arvores que teimam em vir a minha direção, e o pior de tudo, ficar encolhido porque algum idiota abre as pernas ao máximo me deixando todo encolhido. Uma outra coisa que me deixa com certo receio, é a de um ladrão sentar ao meu lado e me render.

2ª) nunca sento no fundo

Ao estar próximo ou quase em cima das rodas traseiras, qualquer buraco ou elevação é uma surpresa desagradável. Já engoli drops a seco e até mesmo já quebrei algum dente ou mordi a minha língua.

3ª) nunca sento em lugares reservados para idosos

Quando eu sento, gosto de ler minhas revistas e ao mesmo tempo ouvir música. E tais coisas eu não posso fazer, pois sempre algum idoso ou mulher grávida aparece para acabar com a minha alegria. E já levei pancada na cabeça de alguns passageiros indignados comigo por não deixa-los sentar. Como é lei, não posso reclamar ou discutir.

4ª) nunca sento ao lado de algum homem (exceção, se for um colega ou parente, talvez eu quebre essa regra).

O ruim de sentar ao lado de outro homem, é o fato de que nós gostamos de ficar com as pernas abertas, naturalmente porque somos espaçosos e folgados. Dois homens num banco significa competição, quem vai espremer o outro primeiro. E já saí no tapa com certos folgados (o pior é que também sou).

Conclusão, quando tem espaço vago, eu sento sempre ao lado do corredor, pois ali posso abrir minhas pernas, ler minhas revistas e ouvir minhas músicas e em sendo assim, espanto certos passageiros indesejáveis de sentar ao meu lado. Nada, mas nada me faz levantar, e quero ver quem vai reclamar. Devo salientar que sempre ando com a minha mochila, logo ela também necessita de um lugar ao meu lado. Apenas mulheres lindas e jovens podem sentar ao meu lado, mas na janelinha. Aplico essa regra também no metro. Nunca voei em um avião, mas faria a mesma coisa, sem dúvida nenhuma.

Mulher é igual a problema?
Vou provar matematicamente que mulher é igual a problema. Acompanhem o raciocínio:

Primeiramente vamos definir algumas grandezas:

M = Mulher
T = Tempo
D = Dinheiro
P = Problema

Para ter e manter uma mulher, é necessário tempo e dinheiro:
- tempo, porque você precisa dispor dele para passar ao lado dela o maior possível;
- dinheiro, porque quanto maior a grana que você puder dispor, com certeza ela estará sempre ao seu lado, pois toda mulher quer um trouxa para pagar suas contas.

Logo M = T x D

Mas T = D, pois tempo é dinheiro, segundo os capitalistas e economistas.

Então M = D x D = D^2

Mas D = raiz /P , pois o dinheiro é a raiz de todos os problemas, logo:

M = (raiz/P)^2, cancelando raiz e potência, temos que:

M = P portanto, Mulher = Problema!!!
Qed
Mas mesmo sendo um problema, não conseguimos ficar sem elas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pessoal, comentem, críticas e elogios serão bem aceitos. E eu respondo, posso demorar mas respondo. Esse velho lobo do mar tarda mas não falha!!!!

Leia antes a minha Política de Comentários.

Se quiser deixar o link de uma postagem sua, utilize o código abaixo trocando o que está escrito em letra maiúscula:

<p><abbr><em><strong>SEU NOME</strong> - último post do blog... <a href="<strong>LINK-DA-POSTAGEM</strong>"><strong>TÍTULO DA POSTAGEM</strong></a></em></abbr><p>

Artigos recentes

Related Posts with Thumbnails
Google